notícia

2015 já começou

Presidente Carlos Eduardo Pereira concede coletiva e traça planejamento
Atualizado em 01-12-2014, 18:19

O Botafogo confirmou no revés diante do Santos, na Vila Belmiro, seu destino na temporada 2015. O clube jogará a Série B e não quer perder tempo no planejamento. Em entrevista coletiva na sede de General Severiano, o presidente Carlos Eduardo Pereira falou sobre as principais frentes de trabalho do clube para o ano que vem e definiu as prioridades, principalmente no pagamento de dívidas.

- É um prazer recebê-los aqui e a opção do Botafogo foi termos esse encontro como uma forma de transmitir à nossa grande torcida e sócios alguns posicionamentos do clube sobre a queda no Campeonato Brasileiro. Atendi ontem os que entraram em contato, mas estou aqui à disposição de todos. - disse o presidente ao entrar na Sala de Imprensa Armando Nogueira.

Veja como foi a coletiva na TV do Fogão!



Confira os principais trechos:

PRIMEIRAS AÇÕES

- O vice de Futebol Antônio Carlos Mantuano, Gustavo Noronha e o restante da equipe vão sentar com o Mancini e o Gottardo para entender a visão que tiveram. O ano de 2015 começou hoje para o Botafogo. Conversei com o Mancini no último jogo e nossas palavras tem sido sempre de agradecimento. Como eu já disse, o planejamento começou hoje e vamos avaliar o Mancini e o Gottardo, saber as expectativas, para depois tomar uma decisão sobre o futuro.

EQUILÍBRIO NAS FINANÇAS

- O ano de 2015 precisa começar com a resolução dos problemas fiscais. Se não conseguirmos resolver as questões junto a procuradoria da Fazenda Nacional e com o Ato Trabalhista, acaba prejudicando o andamento do clube. O Botafogo possui receitas relevantes bloqueadas pela receita, não conseguiremos resolver o Ato esse ano, mas o nosso jurídico está prensando uma forma de proteger o Botafogo e o funcionamento do clube. É inconstitucional que um clube tenha 100% de receitas bloqueadas e desta forma nós não conseguiremos honrar nossos compromissos.

SENTIMENTO DE MUDANÇA

- Temos que nos basear já no resultado das últimas eleições. O quadro social do Botafogo já deu uma sinalização bem clara com uma mudança significativa. Infelizmente as coisas pioraram, mas temos muita confiança. O Botafogo tem uma capacidade de alavancar. Os seus problemas são grandes, mas ele também é muito grande. Nós vamos enfrentar os problemas, não vamos fugir deles e nem deixar que se acumulem para depois cair sobre nós. Estamos visitando os parceiros e apresentando que o Botafogo agora tem outra postura. Queremos arcar com os nossos prejuízos, mas precisamos de uma receita mínima para isso.

PEDIDO AOS TORCEDORES

- Peço aos torcedores alvinegros que confiem como sempre confiaram no Botafogo. Estamos tratando de um dos clubes mais importantes para a FIFA, um clube que se confunde com a história do futebol brasileiro. Esse rebaixamento foi um acidente de percurso e eu tenho certeza que 2016 será um ano bem melhor.

REFFIS

- Nós analisamos a legislação e é possível que o clube tenha um prazo superior a 30 dias para realizar o pagamento. Identificamos um montante significado bloqueado e agora vamos apresentar outra alternativa para realizar esse pagamento até o final do ano. É importante frisar que o Botafogo não quer usar esse dinheiro para pagar outras coisas, mas que fique na Fazenda para quitar o Reffis e a Time Mania.

NÚMEROS DA DÍVIDA

- A dívida do clube está estimada em 750 milhões de reais. Pelo Reffis são 15 milhões bloqueados para uma ordem de pagamento de 6 a 7 milhões. Com o pagamento podemos começar 2015 em outro patamar.

O CAMINHO PARA A CRISE

- O Botafogo, desde 2011, quando nós lançamos nossa chapa, já dava sinais preocupantes. Nós observávamos que os orçamentos eram deficitários. Você tem a alternativa de cortar receitas ou adiantá-las. Eles adiantaram as despesas, com o tempo isso não foi mais possível e entramos em solvência. Alertamos isso ao longo do tempo e chegamos a essa situação.

ENGENHÃO


- Com relação ao Engenhão, nós tivemos com o prefeito Eduardo Paes, que nos posicionou que as empresas prometeram entregar o estádio em novembro e adiaram para março, mas ele fará esforços para que o estádio seja liberado em Janeiro para que possa jogar o carioca. O Engenhão tem potencial para gerar diversas outras receitas, é o Estádio Olímpico de 2016.

RENOVAÇÃO DE PATROCÍNIO

- A nossa intenção e prioridade é renovar o vínculo com a Viton 44. Eles já manifestaram o interesse, vamos abrir o diálogo agora  e o departamento de marketing já trabalhará com outras possibilidades caso o acordo não seja possível. Mas a intenção de ambos os lados é permamecer.

MATERIAL ESPORTIVO

- Pelo que sentimos não teremos maiores impactos. Já temos contatos iniciais muito bons na parte de material esportivo. Já temos uma reunião para a próxima sexta-feira e amanhã receberemos outra marca interessante. As empresas tem noção que o Botafogo é uma marca forte e por enquanto não sentimos qualquer restrição.

ELENCO PARA 2015

- A questão de custo é bastante relativa. O que precisa é ter um elenco que te entregue um produto final de qualidade. Não necessariamente um elenco caro vai te trazer isso. Temos que ter uma boa relação com o mercado para que consigamos um plantel competitivo. As práticas da diretoria do Botafogo são completamente distintas daquela que se dava na gestão anterior.

REDUÇÃO NO QUADRO DE FUNCIONÁRIOS

- Hoje a tarde vamos ter uma reunião com os demais vices para saber essa expectativa de redução. Infelizmente essa redução é fundamental e, para não ser injusto, estamos fazendo uma análise bem criteriosa. Teremos que produzir uma diminuição significativa.

PROBLEMAS INTERNOS COMO CAUSA DA QUEDA

- Eu não vejo a situação do Botafogo como uma problema do futebol carioca. Problemas gerenciais e de gestão nos trouxeram a nessa posição. É um problema nosso e que de forma institucional nós vamos resolver.

BOTAFOGO FORA DA SÉRIE A

- Eu acho que é muito ruim. Para os nossos adversários é muito melhor enfrentar o Botafogo do que um jogo contra uma equipe de menor expressão.

SITUAÇÃO DO CLUBE

- É pior do que eu imaginava. A gente acreditava que se tivéssemos mais alternativas na área trabalhista encontraríamos um caminho melhor. Vamos ter que começar o Ato do zero e será um caminho bem longo para trilharmos. A situação do clube é muito complicada e é muito importante para o sócio que tenha isso em mente. Temos a expectativa do PROFORTE, o que poderá ser uma válvula de escape para muitos clubes e para o Botafogo também.

PLANEJAMENTO PARA O FUTEBOL


- Hoje nós vamos ter essa reunião e vamos anunciar a diretoria completa. Com relação as pessoas do futebol, começou a avaliação do plantel e de todos os nomes para 2015. até agora não tenho esses nomes definidos, mas temos uma avaliação junto ao Mancini e o Gottardo para que possamos entender e ver o que podemos fazer para 2015.

SEEDORF

- A vinda do Seedorf foi capenga. Ela trouxe o atleta com todos os custos pelo clube. Quando você traz um grande jogador tem que ter um plano de marketing para ele, com ações envolvendo o atleta. Houve um ganho de imagem, mas se tratando de uma instituição que vivia uma grande crise econômica,esse ganho foi pequeno.

TORCIDA COMO MAIOR ALIADA

- A gente tem hoje uma imagem desgastada. Disse aos procuradores que não se recupera a imagem com palavras, mas com atitudes. É um grande desafio que nós temos e acredito na capacidade de mobilização da nossa torcida. Nosso programa de sócio será tratado com transparência no nosso site e, com isso, conseguiremos atrair mais sócios.

SÓCIO COM DIREITO AO VOTO


- Nos pretendemos alterar a tabela de contribuição para que as pessoas possam aderir ao clube sem precisar comprar o título. A ideia é que o sócio contribuinte, depois de um ano de sócio, já tenha direito ao voto.

Confira a galeria de fotos da entrevista coletiva nas imagens de Luciano Belford/SSPress!


Marcos Silva