notícia

Na superação

Mesmo desfalcado, Mancini acredita na reação diante do Atlético Paranaense
Atualizado em 07-11-2014, 23:11

O Botafogo encerrou a intensa e movimentada semana de treinos visando o jogo contra o Atlético Paranaense, sábado, 21h, no Estádio Raulino de Oliveira. O Glorioso viajou para Volta Redonda e já treinou no campo do confronto decisivo na tarde desta sexta-feira.

Em entrevista coletiva, o treinador Vagner Mancini comentou sobre o momento do Botafogo, principalmente em relação as consideráveis baixas no elenco. O treinador deixou claro que o Alvinegro terá que se superar para somar os pontos e buscar o alívio no Campeonato Brasileiro.

- Perdemos jogadores com uma importância fundamental para o time, assim como o Wallyson, André Bahia e Rogério. O Gabriel sentiu num dos últimos lances do treino. A gente vibrava por voltar ao Engenhão e ele sente. Espero que não seja isso que vá tirá-lo do jogo. É o momento que ele quer jogar e esperamos que a superação não só do Gabriel, mas do Botafogo, possa fazer a gente reagir e sair com a vitoria. Temos que mostrar para a torcida que nós estamos acreditando, vamos encarar e seguir a vida - disse o treinador, sem perder a confiança no time.

Se o Botafogo chegou em Volta Redonda sem a dupla de ataque Wallyson e Rogério, a esperança segue nos pés de Jobson. Fundamental em 2009, o atacante deverá atuar na possível linha de atacantes de Mancini. O treinador fez questão de ressaltar o empenho e a vontade do camisa 10 para queimar etapas e jogar após um longo período de inatividade.

- Temos falado bastante com ele porque a ansiedade está grande. Ele não vê a hora de fazer gol, ir pra torcida e comemorar. O torcedor quer ele jogando o que sabe. Entre isso existe uma coisa muito forte, o tempo sem jogar e o tempo fora do Botafogo. O Jobson precisa de um tempo maior, mas não temos isso agora. A palavra aqui hoje é superação. Tem que se superar e o torcedor incentivar pra que ele use todo seu potencial. Espero que a partir de sábado o Jobson possa começar uma nova história no Botafogo - confia Mancini.

Com um time muito diferente de quando assumiu o comando do Glorioso, Mancini reconhece as dificuldades com as mudanças, mas prefere confiar na vontade de quem ficou para lutar com o Botafogo e lembrou que no futebol muita coisa pode acontecer.

- Acho que o Botafogo pode ter alguma dificuldade com as mudanças nessas seis partidas finais. Após a modificação do elenco com muitos experientes, vividos, temos um time totalmente diferente no mesmo campeonato. São jovens atletas, que às vezes nem ficavam no banco e tem que jogar. O grupo está se fortalecendo, se firmando e há uma necessidade muito grande de que alguém lidere. Não posso depender só do Jefferson, tenho que depender de outros. Carlos Alberto, Gabriel, Airton, Souto... A equipe foi descaracterizada e tem que ser forte. Futebol tem isso. Muita gente duvida e os atletas vão lá, escrevem história e atingem seus objetivos - Finalizou o treinador.

O Botafogo ocupa a 17ª colocação no Campeonato Brasileiro, com 33 pontos somados.

Marcos Silva