notícia

Atlético-MG 1 x 0 Botafogo

Com um a menos, Fogão luta até o fim, mas sofre revés fora de casa
Atualizado em 07-09-2014, 18:09

 

 

Desfalcado e com um a menos desde o início do segundo tempo, o Botafogo lutou enquanto pôde diante do Atlético Mineiro, na Arena Independência, e mesmo com uma boa exibição defensiva, perdeu por 1 a 0 em jogo de critérios distintos da arbitragem. Com o resultado, o Glorioso permanece com 22 pontos no Campeonato Brasileiro.

Na 20ª rodada o Botafogo enfrentará o São Paulo, quarta-feira, às 22h, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Boa oportunidade para o torcedor Brasiliense, que reencontrará o Alvinegro após cinco rodadas, quando venceu o Fluminense por 2 a 0.

O JOGO

Um duelo repleto de desfalques nos dois lados. No Botafogo, Jefferson, Emerson Sheik e Edílson foram ausências. Mancini optou por Dankler na lateral direita e montou a linha de frente com Rogério e Wallyson, o que não durou por muito tempo.

O atacante Rogério vinha bem na partida até os 13 minutos, quando levou a pior na dividida de cabeça com Edcarlos e teve que deixar o campo. Yuri Mamute entrou em seu lugar.

No gol, Andrey foi seguro e foi bem nas frenquentes vezes em que foi exigido. A primeira foi aos 19, em cabeçada de Carlos interceptada no centro do gol. O time da casa voltou a atacar com Carlos, aos 33, mas o chute colocado parou novamente nas mãos de Andrey.

Consistente na defesa, Vagner Mancini viu seus volantes darem conta do recado, principalmente Gabriel, que fez boa partida. Aos 41, Dankler, que vinha atuando bem na latetal-direita, cometeu falta e recebeu o cartão amarelo, o que encurtou mais tarde sua participação no jogo.

Na segunda etapa, uma baixa numérica logo no primeiro minuto. Dankler cometeu falta em Carlos, recebeu o segundo amarelo questionável e foi expulso de jogo. O mesmo critério não havia sido aplicado com Emerson Conceição, que poderia ter recebido o vermelho no primeiro tempo. Com um a menos, o treinador Vagner Mancini trocou Zeballos por Rodrigo Souto na tentativa de recompor a defesa.

Em desvantagem numérica, o Botafogo foi obrigado a recuar e viu Andrey fazer boas defesas, comprovando sua qualidade. O time poderia ter boa chance para abrir o placar, mas o árbitro ignorou falta clara em Yuri Mamute próximo à área. No lance seguinte, a pressão atleticana terminou em gol aos 24, em cabeçada de Leonardo Silva após cobrança de escanteio. 1 a 0 Atlético.

Mancini mudou a equipe outra vez e colocou Ferreyra no lugar de Yuri Mamute. Aos 33, nova chegada do Atlético com Carlos, mas a bomba foi defendida por Andrey.

O Glorioso respondeu no minuto seguinte, com Wallyson, que emendou um balaço da entrada da área e viu a chance passar sobre o travessão de Victor.

No fim, Andrey novamente foi fundamental. No primeiro lance o arqueiro saltou para afastar o perigo da área e na sequência, segurou firme a tentativa de calcanhar de Jô, que não teve sucesso.

O Botafogo foi valente, fez boa partida defensivamente e acabou prejudicado com a expulsão de Dankler logo no primeiro minuto do segundo tempo.

BOTAFOGO: Andrey; Dankler, Bolívar(c), André Bahia e Junior Cesar; Gabriel, Bolatti, Luis Ramírez e Zeballos (Rodrigo Souto); Rogério (Yuri Mamute) (Ferreyra) e Wallyson.
Treinador: Vagner Mancini

Marcos Silva