notícia

No embalo da torcida

Mancini comemora resultado, vê time mais leve e enaltece apoio dos alvinegros
Atualizado em 23-08-2014, 21:55

Foram quase 20 mil botafoguenses, porém, mais importante que o número, foi a atitude no Maracanã. O apoio incessante da torcida alvinegra, do início ao fim, mereceu rasgados elogios do técnico Vagner Mancini após a vitória do Botafogo por 1 a 0 sobre a Chapecoense, neste sábado.

Além de já convocar a torcida para os jogos com Ceará e Santos, o treinador destacou ainda a atuação do Botafogo, mais leve e com resultados positivos. Confira os principais trechos da entrevista:

IMPORTÂNCIA DA VITÓRIA

- Sabíamos que seria fundamental que a equipe chegasse à vitória não só pelo somatório de pontos, mas para se afastar da parte de baixo e pelo nosso ambiente. Falamos que seria importante uma sequência de vitórias para ter uma segunda etapa melhor no campeonato, com uma equipe mais equilibrada. É uma equipe que deixou de ter tanta pressão externa e passou a se preocupar só com jogar futebol. A gente fica satisfeito de ver que o time está mais leve. Hoje ainda fez dois tempos distintos, mas mereceu a vitória.

ALTERNÂNCIA

- A partir dos 25 minutos finais, senti a equipe um pouco tensa com a necessidade de ter que fazer a vitória. Fizemos um belo primeiro tempo, com muita velocidade e troca de passes, fundamentais contra uma equipe fechada. Fizemos o gol e tivemos outras oportunidades. Ainda voltamos bem no segundo tempo, mas acabamos perdendo o Daniel, que melhorou e era insinuante. A substituição do técnico da Chapecoense de fazer o Zezinho iniciar as jogadas empurrou a nossa equipe. Com as substituições, melhoramos, mas acho que ficamos devendo no segundo tempo. Era para ter postura mais ofensiva, de equipe que queria fazer o segundo gol e matar a partida.

ATUAÇÃO DE RAMÍREZ

- Desde que o Ramírez chegou, esse foi o terceiro jogo. É um atleta que vem em evolução constante. Não tínhamos um jogador com esse estilo de jogo. É um organizador, pisa na bola, dá velocidade na hora que precisa. Ele vem subindo no conceito de todo mundo, do treinador, do torcedor e da imprensa, demonstrando que pode ajudar dentro de campo.

FATOR MARACANÃ

- Jogar no Maracanã vai ser sempre sensacional, não só pelo belo estádio e pela história que tem. Sinto a equipe muito mais segura, mais confiante. É como se tivesse jogando no nosso estádio mesmo. A torcida do Botafogo tem que ser exaltada, fez um espetáculo maravilhoso, quero agradecer. Deu uma demonstração muito grande de carinho, o que repercute de forma positiva dentro do campo.

ZAGA

- André Bahia vem muito firme e seguro, está em igualdade de condições com Dória e Bolívar. Tocando no assunto que ninguém deve se sentir dono da posição, porque quando isso acontece você tem perda, é muito importante ter todos os atletas. Daqui a pouco o Dória volta, assim como Carlos Alberto e Emerson, que são referências. E estamos buscando as vitórias sempre.

ENTRADA DE SIDNEY

- Sidney é um atleta de futuro muito promissor. Assim que cheguei, detectei isso. Sempre que posso, nos treinos, faço que participe dos treinos com a equipe. Nas vezes que está no banco de reservas, passa a ser fundamental, porque marca, tem posse de e bola e dá ritmo ao jogo. Entra e dá conta do recado.

SORTE

- A sorte é um detalhe que muitas vezes é favorável quando você merece, mas muitas vezes castiga. Hoje tivemos sorte nesse lance (bola na trave, nas costas de Jefferson e para fora). Mas, se não me falha a memória, tivemos dois lances de impedimentos mal marcados que poderiam ser gols do Botafogo. Todo mundo que está vencendo por 1 a 0 sofre pressão nos últimos minutos, porque a outra equipe se lança e joga a bola alta. Quando as coisas estão funcionando bem dentro do clube, certamente a sorte vem e dá uma força.

REPETIR A EQUIPE

- O entrosamento está vindo sim. O Daniel sentiu lesão na parte muscular da coxa, não sei se vai ter tempo para recuperar para quarta. Airton também sentiu. Entrar com a mesma equipe dá acréscimo no jogo e perfomance melhor, porque vão se conhecendo e tendo mais intimidade dentro de campo. É importante e interessante manter a equipe e ter resultado.

COPA DO BRASIL QUARTA

- Vamos ter que virar a chave em disputa diferente. São dois jogos, o aspecto emocional fala muito. Um time maduro, que sabe jogar Copa do Brasil, vai até lá na frente e tem tendência de se dar bem. Vamo enfrentar um time que está bem na Série B, traiçoeiro, com dois atacantes que sabem fazer gols e defesa sólida. Joguei e treinei o Ceará, tenho amigos lá, então conheço bem. Vai ser tão difícil como um jogo contra um clube de Série A. Fazendo o primeiro jogo em casa, é muito importante não tomar gols e abrir vantagem, porque isso repercute em termos emocionais.

TORCIDA

- Tenho certeza que para quarta-feira, até pelo sistema de disputa do campeonato, o torcedor vai vir. Se continuar vendo equipe que luta e quer ganhar jogos, briga e honra a camisa, não tenho dúvida que vamos ter mais gente. Falei com o time que essa semana é para nove pontos. Hoje foram 20 mil, espero que dobre para quarta e tenha lotação máxima no domingo, para fazer do Maracanã um caldeirão e a torcida jogue junto. O time, quando recebe o apoio, se enche de brios. Contamos muito com o nosso torcedor.

JEFFERSON

- Quando você do banco vê o Jefferson, a chance de o adversário fazer gol diminui consideravelmente. Ele preenche o gol, não só pela técnica e tamanho, mas por comandar o sistema defensivo todo. É um cara que tem salvado o Botafogo diversas vezes. Ter um atleta de seleção brasileira e que proporciona tudo isso é muito bom.

Confira as melhores imagens de Vitor Silva / SS Press da vitória!




Danilo Santos