notícia

Poder de fogo

DNA vencedor e oportunidades no profissional, gerente da base valoriza legado de Barroca
Atualizado em 11-06-2019, 18:30

Sob o comando de Eduardo Barroca, a equipe profissional do Botafogo vem apresentando bons resultados e uma identidade vencedora nesse início de trabalho. Ao total já são 10 jogos, com 7 vitórias e apenas 3 derrotas do treinador, incluindo uma classificação para as oitavas da Sul-Americana e a atual 4ª colocação do Campeonato Brasileiro. Porém, a importância do comandante alvinegro para o momento do Glorioso vai muito além desses números.

O CRÉDITO DA FOTO É OBRIGATÓRIO: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Conhecedor e entusiasta da formação de jovens atletas com uma mentalidade protagonista, Barroca tem hoje em seu elenco cerca de 50% formado na base, tendo trabalhado com todos na época de treinador do time Sub-20. Tal dado não é um acaso e comprova a relevância do técnico nesse processo. É o que revela o gerente geral da base alvinegra, Tiano Gomes. 

- Acredito que o grande legado que o Barroca deixou, nos dois anos e meio em que esteve conosco, foi a busca pela excelência. Ele sempre demonstrou uma preocupação muito grande com todo o ambiente que ele gerencia, incluindo a comissão técnica, os atletas e os departamentos que auxiliam o futebol, trazendo todos para participar do processo. É uma característica importante, que comprova a sua dedicação ao trabalho e que faz com que ele promova a evolução de todos que estão com ele. Então, o Barroca agregou muito ao nosso trabalho de base, que sempre foi muito bem conduzido pelo nosso diretor Manoel Renha, a quem agradeço por toda liberdade e confiança. - declarou o gerente.

Sem título

Eduardo Barroca esteve à frente da equipe de juniores do Botafogo durante dois anos e meio. Nesse tempo, chegou a um total de sete finais e conquistou quatro títulos. Entre eles, o inédito Campeonato Brasileiro Sub-20 de 2016. Além disso, ajudou na transição de muitos jovens. Tanto que dos 23 atletas relacionados para a partida final contra o Corinthians em 2016, 14 estão no atual elenco alvinegro de Barroca e 17 chegaram até o profissional. (Amilcar e Gorne estão emprestados e Matheus Fernandes foi vendido para o Palmeiras).

- Tenho a convicção que ele conseguiu aliar duas coisas muito importantes dentro do futebol de base: formar jogadores para o profissional e entregar resultados para o clube. Isso é comprovado hoje quando olhamos que a metade da equipe principal foi formada pelo Botafogo e que esses garotos participam efetivamente da rotina de jogos. Esse número dá para os nossos atletas que ainda estão na base uma sensação de que o Botafogo oportuniza os jogadores criados aqui e isso nos facilita. Então, é bastante gratificante ver o retorno técnico e também financeiro gerado pelo trabalho feito pela base nesses últimos anos, afinal esse é o nosso principal objetivo. - falou Tiano.

O CRÉDITO DA FOTO É OBRIGATÓRIO: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Com as portas totalmente abertas para o futebol profissional, tendo o Barroca como um anfitrião interessado em estar inserido no processo, o trabaho feito pelo futebol de base não para. Com muita dedicação e comprometimento de todos os funcionários, o Botafogo segue buscando manter o alto padrão de qualidade em prol do futuro alvinegro. 

- É importante a gente ressaltar que os atletas que estão hoje na equipe principal são frutos de um trabalho bem organizado e cuidadoso, que o clube faz desde a categoria Sub-10 até o Sub-20. Um trabalho que tem uma metodologia bem alinhada e com uma ideia de jogo muito consistente. Nos preocupamos em formar atletas identificados com o clube e com um DNA vitorioso, algo bastante ressaltado também pelo Barroca e que faz parte do nosso processo. Se ainda não contamos com a melhor estrutura, coisa que está próximo de acontecer com a chegada do CT, temos profissionais dedicados em buscar a mais alta capacitação para alcançar os nossos objetivos. - complementou.

Sem título

Fabio de Paula