notícia

Evolução na conclusão

Gols na Conmebol Sul-Americana indicam evolução no trabalho
Atualizado em 30-05-2019, 16:48

O Botafogo dominou e goleou por 4 a 0 o Sol de América no jogo de volta da segunda fase da Copa Conmebol Sul-Americana. Além da classificação às oitavas de final, o resultado construído no Estádio Nilton Santos indicou o aperfeiçoamento no pedido de Barroca, que era um time que conseguisse transformar em gols suas oportunidades. Uma das peças dessa engrenagem tanto na parte defensiva quanto ofensiva, o meia João Paulo falou sobre a atuação da equipe, que já se prepara para o clássico diante do Vasco, domingo, às 11h, pelo Campeonato Brasileiro.

- A gente tem se cobrado no dia a dia. O Barroca tem nos ajudado para ser mais vertical no último terço. Viemos de jogos em que conseguimos manter a bola, mas não conseguimos ser agressivos. Vínhamos trabalhando e conseguimos ser mais agudos e ter mais chances - disse João Paulo, já de olho no clássico.

- A gente evita falar do outro lado, porque a gente não vive. Posso falar do que vivemos aqui, posso garantir que vivemos um dia a dia excelente e que a confiança está lá em cima. Mas respeitamos o Vasco, o seu treinador, a história entre os rivais. Um jogo grande, vamos dar o nosso máximo - declarou.

O CRÉDITO DA FOTO É OBRIGATÓRIO: Vítor Silva/Botafogo
João Paulo deu assistência para o gol marcado por Cícero. (Foto: Vítor Silva/BFR)

Confira os demais pontos citados por João Paulo na entrevista coletiva:

BOM DESEMPENHO NA SUL-AMERICANA

- Acho que fizemos alguns bons jogos, pela goleada é um ponto que a gente pode analisar como sendo o melhor. Nesse mata-mata a gente não sofreu nenhum gol. Partida boa minha também, como foi a do Bahia, importante estar numa crescente.

A CAMINHADA ATÉ AQUI E O GALO PELA FRENTE

- Nosso primeiro adversário era o líder do Campeonato Argentino, já era muito complicado. Não desmerecendo o Sol de América, que é forte também. O Atlético tem um grande elenco, camisa de tradição. Vamos estar ligados.

AGORA É MELHORAR O SALDO NO BRASILEIRO

- A gente tem tido muita posse, criamos oportunidades, mas não o suficiente para ter chances reais de gol. Conseguimos ontem, então é levar isso para as próximas rodadas. Cinco gols sofridos também não é bom, vamos melhorar os gols pró.

Assessoria de Imprensa