notícia

Eu vivi - Botafogo 3 x 0 Bahia

Cidinho abre série de matérias especiais do Fogão em Campeonatos Brasileiros
Atualizado em 02-05-2019, 09:04

Recordar é viver, ainda mais quando o assunto é vitória do Botafogo. No embalo do Campeonato Brasileiro, o Site Oficial do Fogão trará uma série de doces recordações e triunfos do Glorioso na competição, sempre de acordo com os adversários que a equipe enfrentará na temporada 2019. E para começar a viagem no tempo conversamos com Cidinho, jogador formado na base alvinegra - no clube dos 8 aos 22 anos - e que atualmente joga no futebol francês. A partida em questão foi no Campeonato Brasileiro de 2012, um 3 a 0 diante do Bahia na apresentação de Clarence Seedorf aos torcedores no Estádio Nilton Santos. Cidinho marcou duas vezes e Elkeson fechou a conta. Nesta quinta-feira Botafogo e Bahia medirão forças novamente e que a lembrança sirva de inspiração por uma nova vitória.

Teoricamente a noite era de Seedorf, que chegava ao Botafogo com grande expectativa e foi apresentado aos torcedores diante de um Estádio Nilton Santos lotado, mas quem brilhou em campo mesmo foi Cidinho. Cria da casa, o jovem passou por todas as categorias da base alvinegra e justamente naquele Botafogo x Bahia foi titular pela primeira vez. Antes da bola rolar, Seedorf chegou de helicóptero, mas foi sentado no camarote que viu Cidinho aos 6, aproveitar o cruzamento de Márcio Azevedo e marcar de cabeça. Sim, de cabeça.

BRASILEIRO 2012/BOTAFOGO X BAHIA
Cidinho beija o escudo alvinegro em dia especial com a camisa do Botafogo. (Foto: Satiro Sodré/SSPress)

Mas não ficou só nisso. A noite era do Botafogo e, principalmente de Cidinho. Ele também arriscou de longe, a bola desviou e matou Marcelo Lomba. 2 a 0 Cidinho. O último gol botafoguense foi de Elkeson. E que golaço. Com dois minutos do segundo tempo Renato cruzou na medida e o camisa 9 mandou de voleio. 3 a 0 e placar resolvido.

- Lembro bem, foi um dia inesquecível. Se não foi o dia mais importante, foi um dos mais especiais no clube. Pude marcar dois gols no dia da apresentação do Seedorf. O estádio estava cheio e fui titular pela primeira vez. Creio que foi o dia mais feliz com aquela camisa no profissional. Lembro que vivi aquela expectativa pela chegada do Seedorf. Ele foi ao vestiário e falou com a gente antes do jogo. Apertei a mão dele, fiquei olhando e pensando que jogaria com ele. O assistia na televisão e poder jogar com ele foi um marco pra mim. Foi um dia especial e fiquei muito feliz. A minha família toda estava no estádio e certamente ficará marcado na memória - lembrou Cidinho.

BRASILEIRO 2012/BOTAFOGO X BAHIA 
Cidinho anotou dois na vitória alvinegra diante do Bahia. Elkeson fechou a conta. (Foto: Vítor Silva/SSPress)

Aos 26 anos, Cidinho atua pelo AS Béziers, da segunda divisão francesa, e mantém a torcida pelo Botafogo apesar da distância. Cidinho fez questão de demonstrar total respeito ao clube que o formou como jogador e homem e deseja uma boa jornada ao elenco atual no Campeonato Brasileiro 2019.

- Com certeza. Eu acompanho daqui. Trabalhei com poucos jogadores que estão agora, mas torço principalmente pela rapaziada do staff. Os roupeiros, massagistas, seguranças, nutricionista... A rapaziada do clube mesmo, que sempre está na batalha e me viram crescer. Me pegaram ainda criança e me viram sair um homem. Torço muito por todos do Botafogo e sempre vou ser um torcedor. O clube que me formou, me fez ser homem. Espero que possam fazer um bom Campeonato Brasileiro, que possam alcançar os objetivos do clube - desejou Cidinho, que está mesmo por dentro das notícias do Glorioso, principalmente sobre a construção do CT.

- Vi uma notícia que o clube está construindo o CT e essa será a maior vitória para o Botafogo. Entrei no clube com oito anos e saí com 22. Sempre escutei sobre esse CT e ele saindo, mesmo estando longe, ficarei feliz. O Botafogo merece ter o seu CT - encerrou.

Botafogo e Bahia medirão forças novamente pelo Campeonato Brasileiro nesta quinta-feira, às 20h, no Estádio Nilton Santos, pela 2ª rodada. A partida será a primeira do Glorioso diante do seu torcedor na competição.

Marcos Silva