notícia

Agora é em casa

Com Bahia pela frente, Erik volta a atenção para confrontos no Rio
Atualizado em 30-04-2019, 16:30

Na quinta-feira o Botafogo voltará a jogar diante do seu torcedor, em sua casa e pela primeira vitória no Campeonato Brasileiro. O confronto diante do Bahia será o primeiro da série de três jogos seguidos no Rio - na sequência o Glorioso enfrentará Fortaleza e Fluminense - e o atacante Erik está confiante no resultado. O jogador lamentou a derrota na estreia, mas também citou os pontos positivos apresentados pela equipe, um caminho a ser aperfeiçoado na competição.

- Não foi o que queríamos a derrota na estreia, mas agora vamos jogar diante da nossa torcida. Teremos três jogos no Rio de Janeiro. Na primeira rodada quase todos os mandantes venceram e temos que fazer o nosso dever de casa. Estamos passando por uma processo de evolução importante e temos que colocar isso em prática - disse Erik.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva do atacante Erik:

DE OLHO NO BAHIA

- É uma equipe que vem fazendo grandes jogos. Venho acompanhando, foi campeão estadual e acredito que será um grande jogo. Mas estamos preparados e espero que no fim do jogo a gente vença.

CENTRALIZADO OU PELO LADO

- As minhas características são de velocidade e me sinto confortável jogando pelo lado, mas também joguei muito tempo por dentro. Depende das características do jogo, do adversário. O Diego é um grande jogador, ainda não está confirmado, mas espero que possa fazer um grande jogo.

PÁGINA VIRADA

- Após a partida a gente já vira a página, até mesmo quando se vence o jogo. No Brasileiro não dá para ficar comemorando. É ver os pontos positivos, negativos e olhar para frente.

ALEX SANTANA E DIEGO SOUZA

- São jogadores de muita qualidade. O Alex desde quando chegou fez grandes jogos e o Diego não tenho nem o que dizer. Quem ganha com isso é o Botafogo e o Barroca. Que eles possam nos ajudar a alcançar o nosso objetivo.

O MODO BARROCA DE TRABALHAR

- É a forma de trabalhar do Barroca, de trocarmos de posição, e é muito boa. Fazer a leitura dentro do jogo e essa versatilidade ajuda bastante. O Diego mesmo jogava mais recuado no início da carreira e hoje de centroavante. Eu também ganho com isso, caio pela direita ou pela esquerda e fico mais à vontade.

VONTADE E BOA LEMBRANÇA

- No confronto pela Sul-Americana eu fiz questão de viajar com o grupo para estar junto. Era um momento importante para a gente, queria muito jogar, mas não podia. Se não me engano eu sempre costumava deixar um golzinho no Bahia, uma lembrança muito boa. Que eu possa ajudar no próximo jogo.

OS ATACANTES

- Hoje o futebol está muito competitivo, as equipes marcam bem mais, incluvise os atacantes. Se acompanhar um atacante de beirada por mais da metade do tempo ele está atrás da linha da bola. Desses treze gols de atacantes eu tenho sete e que a gente possa crescer ainda mais para alcançarmos coisas importantes.

Assessoria de imprensa