notícia

Para valorizar

Zé Ricardo destaca vitória sem sofrer gol e confia em Botafogo mais forte no jogo da volta
Atualizado em 07-02-2019, 10h30

Nada como estrear com vitória. Em um jogo duro, com muita chuva e rival qualificado, o Botafogo venceu o Defensa y Justicia (ARG) por 1 a 0, no Estádio Nilton Santos, pela Sul-Americana, e obteve importante vantagem. O técnico Zé Ricardo valorizou o resultado conquistado.

Em entrevista coletiva, ele destacou a entrega dos jogadores e afirmou que confia em um time mais fortalecido para buscar a vaga na Argentina. Confira os principais trechos:

VITÓRIA

- O importante foi conseguir o resultado com muita luta, no final, enfrentamos uma grande equipe. Não é vice-líder do Campeonato Argentino à toa, não perdia há três meses e meio. O jogo da volta vai ser muito difícil. O resultado favorável sem sofrer gol é importante.

PRESSÃO

- Entendo que isso é normal. Não fizemos um inicio de temporada bom, cria essa impaciência. Sempre tentamos acertar nas substituições. Não foi a primeira nem a última vez que nós, treinadores, sofremos com isso. Entendo, mas tenho que colocar em campo o que temos de melhor e o que acreditamos que vai dar certo.

ESTRATÉGIA

- Nossa estratégia era não sofrer gol em casa. É um jogo de 180 minutos. O Defensa é uma equipe muito qualificada. Mostramos essa consciência em campo. Tivemos pouco tempo para focar nesse jogo, porque a pressão da Taça Guanabara ficou grande. Fomos a Bacaxá para vencer. Não tivemos tempo para trabalhar todos os aspectos. Acredito que para a volta teremos mais tempo e o retorno de atletas importantes. Talvez o Valencia, Cícero, João Paulo... Estaremos mais fortes.

CÍCERO

- Vou conversar com o Cícero quando ele chegar, ver sua real condição. As informações são de que ele está bem fisicamente, vinha treinando todos os dias e está com muita vontade de estrear. Vou conversar com ele não apenas da parte física, mas também sobre seu posicionamento. Por essa versatilidade dele, foi uma contratação acertada. Ele pode jogar em várias posições.

CRIAR

- Essa dificuldade de criação incomoda a gente, mas hoje, pelo fator campo, nem gostaríamos de assumir esse risco. O Defensa faz uma forte pressão no meio-campo. A melhor saída era trabalhar pelos lados.

DEFESA

- Sobre a nossa defesa, tanto o Carli quanto o Gabriel vêm bem, mas é um sistema. A equipe toda trabalha para defender. O Defensa jogou na sexta e nós, no domingo. Tiveram dois dias a mais de descanso, normal apresentarem uma condição melhor no fim. O importante foi não desistir. Vencemos pela boa estratégia e no talento do Erik e do Ferrareis. Futebol se faz de várias maneiras. O importante é acreditar nelas e ir até o final.

MARCINHO

- Jogador tem que saber administrar a pressão desde cedo. Vão existir fases boas e ruins. Marcinho é um ótimo menino, tem muito futuro. Não à toa foi citado pelo Tite, o técnico da Seleção. Pelo que soube da diretoria, ele recebeu duas ou três propostas de clubes grandes recentemente. Alguma coisa ele tem. Entendemos a torcida, o contexto pelo início da temporada. Mas não é justo cobrar apenas um jogador, ainda mais alguém que demonstra comprometimento grande e já mostrou seu valor em outras oportunidades. Damos confiança e esperamos que ele dê a volta por cima. Ninguém esquece como jogar futebol.

Botafogo de Futebol e Regatas