notícia

Obrigado, ídolo!

Jefferson recebe série de homenagens em jogo de despedida e se emociona
Atualizado em 26-11-2018, 20h00

 

Um grande ídolo e um grande ser humano. Ao ser homenageado pelo Botafogo nesta segunda-feira, em seu jogo de despedida, contra o Paraná, Jefferson se emocionou e chorou. Um pouco pelas ações de marketing e pela festa da torcida, muito pela surpresa produzida pelo clube: a família do craque foi a campo, incluindo a esposa Michele, as filhas Nicole, Debora e Jessica e a mãe Sonia, esta pela primeira vez no estádio.

A festa teve quase 30 mil botafoguenses, flâmula, camisa especial de jogo, crianças, homenagem antes da partida. A diretoria do Botafogo entregou um quadro a Jefferson. Nas arquibancadas, a torcida recebeu o time e o goleiro com fogos, faixas e um bandeirão: "Obrigado, ídolo". 

Emocionado, Jefferson sequer falou durante a homenagem. Antes, na chegada ao estádio, conversou brevemente com a imprensa e se declarou ao Botafogo novamente: "É a minha casa, minha paixão”. No aquecimento e durante todo o jogo, foi ovacionado pela torcida, que se despediu do ídolo em grande estilo no Estádio Nilton Santos, em sua 459ª partida pelo Glorioso. 
 


 
 

Confira as principais declarações de Jefferson:

CARINHO DA TORCIDA

- Representa tudo na minha vida. Desde quando entrei no Botafogo, era meu sonho poder fazer história nesse grande clube. Isso é para poucos. Marca de jogos, os títulos, a lealdade. Tudo que fiz no Botafogo, eu só tenho a agradecer por essa torcida maravilhosa e ao Botafogo por ter me dado a oportunidade de ser reconhecido até mesmo na seleção brasileira. Muito obrigado, torcedor do Botafogo. Agora é curtir minha família. 

A CARREIRA

- Queria ser jogador de futebol para ajudar minha família. Cheguei a morar em uma casa de um cômodo com cinco pessoas. Ela (mãe) sempre tirava as coisas dela para comprar para mim. Dedico essa carreira a minha mãe, minha esposa e minhas filhas.

FAMÍLIA

- É meu princípio, a fé que guardei para depois do futebol. Quando chegava em casa chateado via esse refúgio nela. Quando vi minha mãe aqui não pude conter a emoção. A admiro muito e o que eu puder fazer para ela ser feliz eu vou fazer.

SURPRESA BOA

- Nunca imaginava chegar nesse patamar. É difícil fazer história em um clube grande como o Botafogo. É uma pressão grande e você pensa em sobreviver. Fiquei feliz pela oportunidade que o Zé me deu. Tinha muita coisa valendo para o Botafogo.

LEALDADE AO BOTAFOGO

- Foi um ano muito complicado (2014), mas, mesmo o Botafogo sendo rebaixado, eu tive um ano muito positivo, pessoalmente até fui considerado o melhor goleiro do Brasileiro. Confesso que tinha tudo para deixar o Botafogo. Naquele momento, não vi como algo profissional, mas, sim, pessoal. Até mesmo pelos ensinamentos que eu tive. Hoje em dia tudo é encarado de forma muito descartável. Estava precisando muito da minha permanência. Coloco o Botafogo até mesmo acima da Seleção naquele momento e não me arrependo do que fiz.

GALERIA DE FOTOS (Vitor Silva / SS Press / Botafogo)

Botafogo 2 x 1 Paraná - Despedida de Jefferson  

Botafogo de Futebol e Regatas