notícia

Pontos a melhorar

Zé Ricardo avalia resultado como duro, defende grupo e quer mais poder de criação
Atualizado em 20-10-2018, 20h30

Uma derrota em casa é sempre um duro golpe. O Botafogo lutou, insistiu, mas perdeu por 1 a 0 para o Bahia, neste sábado, no Estádio Nilton Santos, com um gol em impedimento. O técnico Zé Ricardo lamentou o resultado, defendeu o seu grupo e pediu evolução, principalmente na criação de jogadas.

Confira os principais trechos da entrevista do treinador:

AVALIAÇÃO

- Realmente a gente tem que reavaliar e ver o que precisamos melhorar, porque foi um resultado duro para a gente. Precisávamos da vitória aqui. Agora é avaliar, temos dois dias. Segunda se reunir com comissão, jogadores e ver o que fazer para aumentar poder de criação.

CRÍTICAS

- A torcida está no seu direito, uma frase velha, tem direito de reclamar, mas sem dúvida esse grupo não é sem vergonha, trabalha muito. Posso falar com tranquilidade, tem muito brio e vai provar isso nas próximas partidas.

LIÇÕES

- São respostas que queremos buscar. O gol no início do segundo tempo desarrumou a gente, tentamos as trocas para aumentar o poder ofensivo. O Bahia acabou tendo contra-ataques, hoje não estávamos em dia feliz, pouca criação. Vamos ter que buscar pontos fora de casa.

DESCANSO

- Amanhã a folga vai ser importante para refletir tudo isso, mas segunda tem que estar pronto para desvendar o motivo que não produzimos muito hoje. Precisamos mudar se quisermos pontuar fora de casa.

VAIAS

- Acabam atrapalhando mais que ajudando, mas é nossa profissão, sabemos disso. Nos momentos bons eles serão aplaudidos, endeusados, e nos ruins serão crucificados. Tem que saber lidar com isso. Apesar do pouco tempo no profissional, sei que isso vai fazer parte da minha carreira para o resto da vida, tem que se preparar.

MOMENTO

- Futebol não é ciência exata, estávamos em crescimento, parecia, e dois jogos abaixo do que foi esperado. A responsabilidade é minha para buscar soluções.

JEAN

- Fez sacrifício grande para estar em campo hoje, corremos risco de sentir alguma coisa, achávamos que 25 a 30 minutos era o máximo que iria conseguir. Antecipamos porque Gustavo e Rodrigo estavam mais inteiros que ele. Infelizmente hoje nada funcionou.

GOL IRREGULAR

- Parece não, estava impedido. Não vou falar sobre isso, é chato. Todos são passíveis de erro, o bandeira não assinalou. Na pressão que jogamos, com um minuto tomar um gol desse... Deixar para responsáveis façam as críticas, não vou justificar a derrota.

ALTERAÇÕES

- São situações que a gente prepara como estratégia. Dos três homens, deixei os com capacidade de criação melhor, o Gustavo (Bochecha) e o Rodrigo (Lindoso). Entramos com o Marcos (Vinícius) que estava fora há bastante tempo, mas tem poder bom de criação. Com a entrada do Brenner trouxemos o Marcos para trás, tem boa bola profunda, pode servir Kieza e Brenner. Infelizmente não estávamos em tarde feliz.

BAHIA

- As equipes se conhecem realmente, o Bahia se postou bem, com duas linhas de quatro. A gente tentou com Brenner ter dois homens com mais profundidade, mas não foi uma tarde feliz nossa. Momento de dificuldade, pressão, a torcida contra, isso vai fazendo que uns atletas mais que outros sintam um pouquinho mais. A pressão acaba interferindo no raciocínio, na técnica. Temos que trabalhar a parte mental dos nossos atletas para as próximas partidas.

JOGO COM O ATLÉTICO-PR

- Vamos ter que buscar os 3 pontos lá na Arena. Jogar lá é difícil, time deles invicto lá há tempo, mas não tem jeito, vamos ter que nos preparar bem e fazer partida no nosso limite.

CARLI E MATHEUS FERNANDES

- A gente tem que contar com todos. Se for jogando ou no banco, pensamento positivo, só dessa forma vamos conseguir sair desse momento ruim que nos encontramos. Tentar manter a calma, serenidade.

Botafogo de Futebol e Regatas