notícia

Gana uruguaia

Reintegrado ao grupo, Mario Risso quer aproveitar chance para crescer no Botafogo
Atualizado em 25-06-2014, 16:07

Considerado um zagueiro promissor no Uruguai, seu país de origem, Mario Risso chegou ao Botafogo credenciado pelas boas atuações no Defensor(URU), até então seu único clube na carreira. No Alvinegro, Risso chegou e teve sua única oportunidade diante do Boavista, no Campeonato Carioca, quando os titulares foram poupados para jogar a Libertadores.

Mario Risso treinou separado do elenco, mas teve nova chance com Vagner Mancini e foi reitegrado ao grupo. Feliz e motivado para recuperar seu espaço durante a pausa para a Copa do Mundo, o zagueiro uruguaio falou sobre seu início no clube e se diz preparado para ter oportunidades.

"É bem verdade que estou muito contente por ter voltado para a equipe principal. Estou contente porque foi o que sempre quis, treinar bem e recuperar meu espaço. Na vez anterior treinei por dois meses e fui afastado, uma decisão que eu aceitei. Estava um pouco triste, mas continuei treinando com muita vontade. No futebol é assim, às vezes joga, outras não, mas me preparei para ter outra oportunidade. Agora que tenho, vou tentar aproveitar ao máximo de uma forma diferente, já que todos começamos a preparação do zero. Quando cheguei todos tinham ritmo de jogo e eu não", disse Mario Risso.

Um dos mais sorridentes nos treinamentos realizados no Cefan, Risso fala muito em campo, mesmo ainda com a barreira do idioma. Ciente da identificação dos botafoguenses com uruguaios, o zagueiro de 26 anos espera ajudar o Botafogo a conquistar coisas grandes em 2014.

"No Botafogo me sinto muito à vontade. No começo foi um pouco difícil por não entender o idioma, mas creio que temos um grupo muito bom, que me recebeu muito bem e me sinto muito feliz. Espero poder conquistar um título e levar o Botafogo outra vez a Libertadores. O Botafogo é muito grande e, no meu ponto de vista, tem sempre que lutar para ser campeção, pois é o que todas as equipes querem e temos consciência que podemos brigar por isso", enfatizou o zagueiro uruguaio.

Com o clima de Copa do Mundo vivo também entre os jogadores do elenco, Mario Risso diz estar orgulhoso da seleção uruguaia e ressalta que a Celeste costuma crescer em situações adversas, o que segundo ele, é uma característica do país.

"Estou contente porque é um grupo que trabalha há muito tempo junto, com um corpo técnico, um ideal e quase sempre com os mesmos jogadores. Quando jogamos contra a Costa Rica muitas pessoas diziam que o Uruguai já tinha ganhado. Creio que no Mundial são trinta e duas seleções muito fortes e no futebol é assim, acaba que uma seleção que na teoria seria menor por não ter grandes jogadores acaba funcionando como equipe. Foi o que passou no primeiro jogo e creio sempre que quando o Uruguai está em ocasiões limitadas, quando tem que ganhar ou ganhar para cumprir seu objetivo, este grupo se fez mais forte e consegue resultados importantíssimos contra Inglaterra e Itália, que são equipes europeias muito fortes. Isso me deixa muito feliz", encerrou Mario Risso.

Marcos Silva