notícia

Temos potencial

Jean vê Botafogo em condições de brigar na parte de cima da tabela
Atualizado em 29-08-2018, 16:15

A temporada avança a cada jogo e o Botafogo encontra-se na 11ª colocação no Campeonato Brasileiro, o que não é a meta do Glorioso na competição. Superado os cinco jogos sem vencer, o Alvinegro voltou a somar três pontos diante do Sport e agora busca uma arrancada, começando pelo jogo contra o Grêmio, sábado, fora de casa. O volante Jean falou sobre as pretensões do elenco e colocou o Glorioso em condições de brigar no esquadrão de cima de um dos campeonatos mais difíceis do mundo. 

- Entre nós sabemos que temos potencial para brigarmos pelo G-7, assim com quando conseguimos a classificação para a pré-Libertadores. O Brasileiro está tão embolado que essa é nossa esperança e nossa cautela. Em três vitórias estamos lá em cima e duas derrotas podemos estar lá em baixo. Sabemos que podemos brigar e que temos feito bons jogos - disse Jean. 

E para arrancar o próximo desafio é vencer fora de casa. A útima vitória em solo adversário foi no clássico diante do Vasco, em São Januário. Jean não vê o Botafogo muito atrás para superar essa barreira e relembrou alguns jogos em que faltaram detalhes para o objetivo cada vez mais próximo de ser alcançado. 

- Seria bem hipócrita se falasse que não temos feito bons jogos fora de casa. Contra o Bahia sofremos o gol no finalzinho após fazermos um bom jogo. Contra o Paraná também foi a mesma coisa até o gol no segundo final. Não estamos ganhando por detalhes. Se não tomar cuidado os noventa minutos nós vamos tomar gol. Temos perdido pontos preciosos que nos colocaria lá em cima na tabela. O Zé tem nos dito isso e quando jogarmos fora de casa temos que incomodar o adversário - lembrou. 

Confira os demais trechos da entrevista coletiva do volante Jean:

TEMPO IMPORTANTE ATÉ A SUL-AMERICANA

- Ainda bem que nosso primeiro jogo pela Sul-Americana é só dia 19. Agora no Brasileiro teremos uma sequência de adversários complicados, o que nos pesaria no desgaste. Temos esses quinze pontos pela frente para alcançarmos e conseguirmos tranquilidade para pensarmos na Sul-Americana, que é nosso principal objetivo. 

SEMANA CHEIA DE TRABALHO AJUDA

- É muito favorável para nós. Quando nós estamos na situação deles nós sabemos o quanto pesa. Foi assim quando enfrentamos o Nacional pela Sul-Americana e logo após jogamos pelo Brasileiro. Ele contam com jogadores de qualidade e independentemente de quem entrar eles estarão preparados. Podemos esperar um jogo duro. 

O GRÊMIO E SUAS PRINCIPAIS PEÇAS

- São três bem distintos. O Everton é um cara com mais facilidade no mano a mano, o Luan que é um cara mais criativo, que não podemos dar um espaço de meio metro para que não crie nada e o Jael que é um jogador que é muito perigoso, com faro de gol. O próprio André. Recebemos vídeos deles durante a semana e cabe a nós diminuirmos os espaços. 

OS PEDIDOS DE ZÉ RICARDO

- Tem treinado com a gente mais a questão do posicionamento e visando recuperar os jogadores que estavam mais desgastado. Hoje vamos olhar mais o Grêmio e temos apostado nesses critérios dele. Quando chega perto do jogo nós começamos a pensar no adversário. Temos variações táticas dentro de campo que varia do adversário, algumas coisas que trabalhamos com o Zé. Isso depende do treinador e do adversário que enfrentamos. 

PÉS NO CHÃO

- Temos que trabalhar com o que a gente vive hoje. A nossa realidade é nos afastamos desse pelotão de trás e começar a brigar entre as seis primeiras posições. Essa tranquilidade que queremos trazer para nós. 

O MODO JEAN DE TRABALHAR

- Desde quando cheguei tenho prezado por demonstrar o meu potencial, quem eu sou e que o grupo pode contar comigo. Foi assim por onde passei. Tenho trabalhado bastante e o Zé tem me passado coisas fora que preciso melhorar. Vai ter dia que vou acertar, outro que vou errar. De acordo com o que tenho feito posso almejar coisas maiores na minha carreira. Hoje tenho que pensar no Botafogo e dou a minha vida, saio de campo exausto. Agora é com o treinador, se ele decide me colocar. Nunca trabalhei com um grupo tão bom como esse. Aqui tem uma briga sadia e vejo isso no Botafogo de verdade.

Marcos Silva