notícia

Podemos alcançar

Zé Ricardo enaltece 1º contato com a torcida em casa e acende chama pela Sul-Americana
Atualizado em 15-08-2018, 16:31

Não restam mais ingressos para a partida entre Botafogo e Nacional-PAR. Os Alvinegros fizeram sua parte e lotarão o Estádio Nilton Santos para empurrar a equipe pela classificação na Copa Sul-Americana. Em sua primeira partida no comando da equipe em casa, o treinador Zé Ricardo falou sobre a atmosfera que envolve o jogo e, além de falar sobre o trabalho dentro de campo, destacou o entusiasmo para encontrar com os botafoguenses em noite especial.

- Antes de mais nada parabéns aos botafoguenses pela confiança e entusiasmo, o que é muito importante. O atleta sempre gosta de jogar com a torcida e nem preciso motivá-los. Isso aumenta nossa responsabilidade e fico feliz por no primeiro contato no Nilton Santos a torcida estar apoiando dessa forma. Precisamos estar atentos para que a emoção não ultrapasse a razão, o Nacional é uma equipe perigosa - disse Zé Ricardo.

O treinador alvinegro também não mediu palavras quando perguntado se era possível sonhar com o bi da Sul-Americana. Zé Ricardo destacou o duro trabalho de todos pelos objetivos do clube e que com isso o Glorioso pode sim brigar por essa taça.

- Se fizermos uma matemática simples a Sul-Americana nós coloca na Libertadores de uma maneira mais rápida. O que temos que fazer para realizar os sonhos é trabalhar e isso nós fazemos muito. Estamos na competição e temos esse direito de sonhar sim senhor - falou o treinador.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva do treinador Zé Ricardo no Estádio Nilton Santos:

ATENÇÃO TOTAL

- Por isso que estamos conversando com os atletas desde ontem ainda no período de recuperação deles. Atacar, mas sempre nos precavendo. O Nacional tem um jogo vertical, trabalha com as bolas longas também e temos que estar bem encaixados. Temos que estar alertas o tempo todo para com calma construirmos o nosso resultado.

ESCOLAS DIFERENTES

- São estilos diferentes. Trabalhamos mais a posse da bola e com menos faltas, mas cada escola tem seu estilo. A escola paraguaia é de muita força e temos que estar equilibrados, tentar tirar os espaços deles para ter tranquilidade. É importante fazermos o gol, 1 a 0 nos classifica, mas se sofrermos um a coisa fica mais difícil. Vamos com calma, mas isso não significa passividade.

O PRIMEIRO ENCONTRO DE ZÉ RICARDO COM A TORCIDA

- A expectativa é muito positiva e estou muito entusiasmado com isso. Tenho que saber separar isso até para passar tudo da melhor forma possível para os atletas.

BASE MANTIDA

- Queremos observar os atletas. Fiz apenas um jogo e apesar do resultado um pouco frustrante contra o Paraná acreditamos que a equipe esteve por mais tempo equilibrada. Uma ou outra mudança que possa vir a acontecer será mais pontual.

CLIMA DIFERENTE

- As competições sul-americanas são muito disputadas nos confrontos em mata-mata. Na Sul-Americana tem a questão do gol fora de casa, tanto que foi importante fazermos o gol lá. Precisamos levar esse recado que foi dado em Curitiba para esse jogo importante que teremos.

EQUILÍBRIO IMPORTANTE

- De uma forma geral o Botafogo até que se comporta bem defensivamente. O equilíbrio é o mais importante e o dever de um treinador é fazer com que os jogadores entendam suas funções com ou sem a posse da bola. Precisamos ser dinâmicos para jogar amanhã, com aproximações, toques curtos.

BRENNER

- Conto bastante com o Brenner, que é um dos artilheiros da equipe na temporada. Está pronto para jogar amanhã e conto muito com ele.

AGUIRRE

- Ele foi contratado por demonstrar condição de estar no Botafogo e como todo atleta, uns mais, outros menos, necessita de um tempo de adaptação. Alguns demoram mais, mas acreditamos no potencial dele. Ainda é um atleta jovem e tem muito a acrescentar. Para atacante é importante os gols saírem e poderá nos ajudar nesses quatro meses de temporada que ainda restam. 

Marcos Silva