notícia

No caminho certo

Renatinho vê início positivo com Paquetá e destaca período importante para trabalhar
Atualizado em 03-07-2018, 12:53

O Botafogo segue na preparação durante a pausa para a Copa do Mundo, agora sob o comando do treinador Marcos Paquetá, que dia após dia vai implementando sua filosofia de trabalho. Em entrevista coletiva, o meia Renatinho falou sobre o início com Paquetá, destacou a proximidade no estilo com o antecessor Alberto Valentim como um facilitador na adaptação e acredita que o período sem jogos devolverá ao Botafogo a oportunidade de lutar com um plantel completo. 

- Cada treinador possui uma característica, mas não foge muito do que estávamos jogando. Claro que o professor está implementando algumas coisas, algumas movimentações que está reforçando bastante, a questão da reação após a perca da bola. Não o conhecia, mas profissionalmente está sendo muito bom para todos nós. Independentemente da mudança de treinador é preciso sempre estar demonstrando algo. Infelizmente sofri a lesão, mas estou sujeito a isso como qualquer atleta. Todos tem que estar brigando para estar entre os onze - disse Renatinho.

O aspecto físico também foi considerado por Renatinho. A pausa está sendo importante para a recuperação de alguns atletas com o goleiro Gatito Fernández e o meia Marcos Vinicius, peças importantes para a equipe. 

- Nós atletas sempre vamos estar querendo jogar. Existe o lado bom e o ruim. Não é bom ficar sem jogar, mas também é bom para que todo plantel esteja à disposição do treinador. Para nós que trocamos de treinador está sendo muito bom. Temos tido tempo para trabalhar e conhecer a metodologia do novo treinador. Tivemos muita sorte nesse sentido por poder trabalhar nesse mês de Copa - frisou.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Renatinho:

DE OLHO NO CORINTHIANS

- O nosso foco já é esse. O Clima é de Copa, mas para o Botafogo não. Nosso foco é o Corinthians e estamos trabalhando para isso. 

CONHECENDO AOS POUCOS

- Ainda é muito cedo para ter uma definição real dele. Ele leva mais o quadro para o campo, mas é o que o futebol brasileiro atual pede. Fala mais para o grupo, o que é o ideal. Ainda é complicado dizer, talvez mais para frente eu possa respeitar essa sua pergunta. Se ele é mais "paizão" ou do estilo conservador. 

RITMO GRADUAL

- Acho que é como se fosse um início de temporada, mas no meio. Estamos fazendo alguns amistosos, mas é totalmente diferente de um jogo. Uma sequência agora seria o ideal.

Marcos Silva