notícia

Desgaste pesou

Valentim sente equipe cansada, lamenta empate e quer recuperar pontos fora de casa
Atualizado em 07-06-2018, 10h00

No momento em que o Campeonato Brasileiro entrou na maratona de jogos nos meios e fins de semana, sem interrupção, o Botafogo empatou em 0 a 0 com o Ceará nesta quarta, após vencer o Vasco no último sábado. Para o técnico Alberto Valentim, os resultados têm ligação. A sequência de partidas significou um desgaste, segundo o treinador.

Após o jogo, Valentim concedeu entrevista coletiva, analisou o jogo e destacou o recorde de Jefferson, que completou 454 partidas pelo Botafogo. Confira os principais trechos:

DESGASTE

- Hoje infelizmente não conseguimos propor o jogo que queríamos. Encontramos um time com três zagueiros, marcação baixa, e a gente não conseguia entrar. Senti a equipe meio cansada, talvez pelos dois últimos jogos, ainda mais o contra o Vasco. A gente não conseguiu recuperar 100% a forma física. Talvez eu poderia ter pensado de poupar alguns atletas. Somamos um ponto, o que não é o que queríamos. Para chegar numa parte mais alta da tabela, temos que recuperar esses pontos fora de casa.

CASO YAGO

- Eu queria que deitassem o atleta. Pedi que as pessoas deitassem uma pessoa que estava andando grogue. Só queria que o atleta deitasse. No jogo com o São Paulo, o João foi atendido na hora.
(OBS: Yago foi encaminhado ao hospital para exames protocolares em caso de concussão, está bem e consciente. Ele foi liberado para casa e cumprirá 72 horas de repouso)

O QUE FALTOU

- Hoje erramos muito tecnicamente, passes. Não conseguimos furar essa fase defensiva do Ceará. Precisamos melhorar muito, trabalhar e recuperar os jogadores para a partida com a Bahia. Ficamos com um a menos, mas procuramos mesmo assim situações de gols, mas infelizmente não aconteceu. Precisamos recuperar fora de casa os pontos que perdermos. Temos que melhorar sempre, falaria isso se vencesse também.

EVOLUÇÃO

- Trabalhar a movimentação, trabalhar posse no campo do adversário e fazer diagonais que temos de fazer. Trabalhar o momento de finalizar perto do gol. A gente precisa fazer com o que time consiga finalizar mais e que a equipe rival sofra mais.

LATERAIS

- A gente precisa muito dos laterais, principalmente falando de times fechados. Você tem de usar as beiradas para ver se acha um espaço menos congestionado.

VAIAS

- A gente sabe que o torcedor que vem ao estádio tem direito a se manifestar como deve, o torcedor imaginava o Botafogo em vantagem e vencendo.

JEFFERSON NO TOP 3

- O Jefferson é a cara do Botafogo, é um líder. Hoje conversei com o Rodrigo (Lindoso) e passamos a faixa para eles para homenageá-lo também. A gente queria dar essa vitória para ele também, porque é uma marca importantíssima num clube tão grande. É uma pena que a gente não conseguiu dar a vitória ao torcedor, é claro, e para ele, que merecia muito por causa desse recorde.

Botafogo de Futebol e Regatas