notícia

Entre os maiores

Jefferson iguala Waltencir como 3º atleta com mais jogos pelo Fogão. Relembre histórico
Atualizado em 03-06-2018, 08h00

Estar na história do Botafogo não é para qualquer um. Imagina entrar no seleto grupo do qual fazem parte Nilton Santos e Garrincha? Pois o goleiro Jefferson, ao completar 453 jogos pelo Glorioso neste sábado, na vitória por 2 a 1 sobre o Vasco, igualou a marca de Waltencir como o terceiro jogador com mais partidas com a camisa do clube, atrás apenas dos dois maiores ídolos alvinegros.

Confira o Top 15 de atletas do Botafogo em números de jogos:

1°) Nilton Santos, 721 jogos
2°) Garrincha, 612 jogos  
3°) Waltencir, 453 jogos
    Jefferson, 453 jogos
5°) Quarentinha, 444 jogos
6°) Manga, 442 jogos 
7°) Carlos Roberto, 440 jogos 
8°) Geninho, 425 jogos
9°) Jairzinho, 412 jogos
    Wagner, 412 jogos 
11°) Osmar, 387 jogos
12°) Juvenal, 384 jogos 
13°) Gérson dos Santos, 372 jogos
14º) Wilson Gottardo, 354 jogos 
15º) Roberto Miranda, 349 jogos 

O Site Oficial do Botafogo fez um levantamento do histórico de Jefferson no clube por temporada. Confira abaixo: 

2003 (2 jogos)

- O ano em que vestiu preto e branco pela primeira vez e que, apesar do momento difícil que o clube atravessava, pôde ajudar e começar a sua relação intensa com o Botafogo, se reerguendo junto com o Glorioso. Contratado em março, fez seu primeiro jogo em setembro (empate em 2 a 2 com o São Raimundo)

* Acesso à Série A do Campeonato Brasileiro


Jefferson em seu início no Botafogo

2004 (57 jogos)

- Titular, jogou com a camisa que homenageava Manga, com o escudo do Botafogo bem no meio do peito. E assim foi durante toda aquela temporada. Muito exigido, Jefferson foi muito competente e de mãos prontas para segurar o Botafogo na elite do futebol nacional.


Jefferson em ano de grandes atuações

2005 (25 jogos)

- Seguiu como titular absoluto, fez grandes partidas e chamou atenção do futebol turco. A saída, na verdade, era um até logo.


Jefferson saiu do Botafogo para retornar quatro anos depois

2009 (19 jogos)

- Após anos na Turquia, voltou ao Botafogo procurando novamente o que o clube também procurava: ser feliz. As coisas não foram fáceis, teve que treinar sozinho em São Paulo por dois meses até enfim voltar de verdade. A reestreia foi no clássico contra o Fluminense empatado em 0 a 0. Jefferson foi de grande importância para manter o Botafogo na elite até a última rodada daquele Campeonato Brasileiro.


Apresentação oficial: Jefferson de volta ao Botafogo


Goleiro em General Severiano: de volta para casa

* Melhor Goleiro do Campeonato Brasileiro (Troféu Armando Nogueira)

2010 (59 jogos)

- Um ano mais que especial e com um roteiro digno de ídolo. Grandes defesas e a conquista do Campeonato Carioca de 2010 calando muitos críticos. Um título memorável, no Maracanã lotado, contra o Flamengo. No jogo decisivo? Lá estava Jefferson para segurar o pênalti de Adriano. Um Jefferson campeão! Em 2010 também aconteceu a primeira convocação para a Seleção Brasileira, com Mano Menezes. Sua convocação encerrou um jejum de 12 anos sem jogadores do Botafogo representando a Seleção. 

* Campeão Taça Guanabara
* Campeão Taça Rio
* Campeão Carioca
* Melhor Goleiro do Campeonato Carioca
* Melhor Jogador do Campeonato Carioca
* Convocado para a Seleção


O pênalti de Adriano: título do Botafogo garantido e mudança de patamar de Jefferson


Lançamento de uniforme: goleiro viveu ano espetacular

2011 (57 jogos)

- Titular também na Seleção Brasileira, 2011 foi um ano de consolidação. As grandes atuações despertaram o interesse de equipes de fora, mas Jefferson não só permaneceu como renovou seu contrato com o Glorioso até 2014.

* Estreia como titular na Seleção
* Campeão Superclássico das Américas
* Melhor Goleiro do Campeonato Brasileiro


Consolidação no Botafogo e na Seleção Brasileira: camisa especial

2012 (57 jogos)

- Incontestável no gol do Fogão, Jefferson acumulou marcas significativas e superou os 250 jogos com a camisa alvinegra. Foi um dos líderes da equipe de Oswaldo de Oliveira que ganhava forma para fazer bonito na temporada seguinte.

* Bicampeão Superclássico das Américas


Vibração e liderança: Jefferson é sinônimo de segurança

2013 (52 jogos)

- Mais uma vez Campeão Carioca, desta vez contra o Fluminense em Volta Redonda. Jefferson novamente pegou tudo que tinha direito durante o ano, rompeu a marca dos 300 jogos pelo Botafogo e encerrou a temporada com a classificação para a Libertadores da América, competição que o Botafogo não disputava desde 1996.

* Campeão Taça Guanabara
* Campeão Taça Rio
* Bicampeão Carioca
* Melhor Goleiro do Carioca
* Recordista de jogos Estádio Nilton Santos
* Campeão da Copa das Confederações


Se tornou recordista de jogos no Estádio Nilton Santos quando chegou a 108


Campeão carioca como capitão do Botafogo


Completou 250 jogos pelo Botafogo e ganhou homenagem


Foi campeão pela Seleção Brasileira e não esqueceu o Botafogo

2014 (40 jogos)

- Apesar de ter sido convocado para a Copa do Mundo, um ano duro para todos, ainda mais para o goleiro que sempre viveu o Botafogo intensamente. O caminho na Libertadores foi curto e Jefferson, eleito o melhor goleiro do Campeonato Brasileiro daquele ano, deu a vida em campo, mas viu o Botafogo ser rebaixado. Um capítulo triste, mas que Jefferson não deixou ser a página final. Valorizado, teve oportunidades para sair, mas preferiu ficar e abraçar o projeto de reconstrução do clube.

* Tricampeão Superclássico das Américas
* 47º convocado do Botafogo para Copas do Mundo
* Melhor goleiro do Campeonato Brasileiro


Ano de destaque individual, mas Botafogo não foi bem

2015 (41 jogos)

- Ano que começou com a boa notícia da renovação de contrato até 2017 e declaração de amor ao Botafogo. Nesse ano, tornou-se o 10º jogador que mais atuou pelo Botafogo, com mais de 400 jogos. Fundamental na conquista da Série B e, principalmente, no retorno do Fogão para o lugar de onde nunca deveria ter saído.

* Campeão da Taça Guanabara
* Campeão da Série B
* Titular da Seleção Brasileira


Em meio a especulações e propostas para sair, optou por ficar no Botafogo


Completou 400 jogos pelo Botafogo

2016 (20 jogos)

- Sem dúvida o ano mais difícil para Jefferson. A lesão no tríceps contra a Juazeirense pela Copa do Brasil deixou o capitão fora de ação durante todo o ano. Foi duro olhar para o gol e não ver Jefferson, mas um capitão de verdade nunca abandona seus companheiros. Foi presente com o time, ajudou com sua experiência de Botafogo e viu o Glorioso não só contrariar as previsões de rebaixamento como se classificar novamente para a Copa Libertadores.


Ano de grave lesão e cirurgias

2017 (7 jogos)

- Com muita luta e esforço, Jefferson superou as duas cirurgias e pôde enfim voltar. Treze meses depois o paredão voltou ao gol diante do Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro. A atuação foi com o padrão Jefferson de qualidade. Grandes defesas e um pênalti defendido. Alguém ainda duvida desse mito?


O retorno: atuação espetacular e pênalti defendido

2018 (17 jogos)

- Último ano da carreira do ídolo,que anunciou aposentadoria. Jefferson superou o lendário Manga e com mais de 442 jogos entrou para o seleto grupo dos cinco jogadores que mais atuaram pelo Botafogo. E para não ficar faltando ninguém, fechou a trinca de títulos estaduais contra rivais. Desta vez, o adversário foi o Vasco. Contra o mesmo rival, igualou Waltencir com 453 jogos no Glorioso, atrás apenas de Garrincha e Nilton Santos Com contrato até o fim do ano, o capitão e ídolo anunciou que vai se aposentar no fim da temporada. Pode até ser, Jefferson pode sair do gol alvinegro, mas jamais sairá dos corações botafoguenses.

* Tricampeão Carioca


O terceiro título carioca para a sua coleção


Homenageado pelo Botafogo no Dia do Goleiro


Botafogo de Futebol e Regatas