notícia

Trabalho sério

Com treino puxado, Matheus Fernandes trabalha por alta intensidade nos jogos
Atualizado em 02-05-2018, 23:05

O volante Matheus Fernandes segue em evolução no Botafogo e vê como um dos pontos fortes do seu crescimento os treinos de alta intensidade. O próximo compromisso do Botafogo será diante do Cruzeiro, em Minas, e o jogador espera ter grande atuação e que a equipe busque a segunda vitória na competição.

- É muito trabalho, com treinos intensos e isso facilita dentro de campo. Acho que melhorar temos que buscar sempre. Meus treinamentos são muito intensos por conta disso, para chegar no jogo com isso mais natural. Tento transformar o meu treino em jogo para que as coisas aconteçam naturalmente. Nosso grupo é muito forte, unido e isso deixa mais tranquilo quem vai entrar no jogo. A gente sabe que não pode ficar olhando para a classificação agora. O Cruzeiro é um time muito qualificado e vamos para cima deles, queremos nos manter no topo também - disse Matheus.

Matheus Fernandes também destacou o pedido de Alberto Valentim pela posse da bola, um dos pontos trabalhados com frequência pela treinador.

- É o estilo dele sim, pede sempre que a gente mantenha a posse da bola. Cobra muito nos treinos para que possamos fazer nos jogos também. Lógico que todos os jogos são importantes para tirar pontos. No Brasileiro temos que pensar sempre em ganhar, pontos importantes não podem faltar lá na frente. O nosso pensamento é sempre como se fosse uma final - destacou.

E se no Botafogo a cobrança existe, em casa é maior ainda. Matheus também contou um pouco da relação com seu pai, Reinaldo, que cobra bastante pelo crescimento do atleta dentro e fora de campo. Matheus Fernandes ainda batalha pelo seu primeiro gol com a camisa do Botafogo e vê o objetivo mais próximo.

- Até brinquei com meu pai que consegui uma assistência, uma bola na trave e quem sabe o gol esteja perto. Minha responsabilidade é lá atrás, mas quem sabe. Meu pai cobra muito para que eu pise na área e ele diz que se não fizer isso nunca vou fazer o gol(risos) - encerrou.

Marcos Silva