notícia

Persistência

Botafogo inicia semifinal da Superliga B neste sábado, em General Severiano, contra o Itapetininga
Atualizado em 06-04-2018, 13:30

Em seu terceiro ano de Superliga B, o Botafogo teve um início irregular, mas se classificou no pelotão de cima e alcançou mais uma semifinal do torneio. A série melhor de três contra o Itapetininga começa neste sábado, às 19h, em General Severiano, e a torcida terá entrada franca.

Com a mudança do regulamento para a temporada atual, o Alvinegro está a duas vitórias da elite do voleibol e ainda quer mais. Um dos responsáveis pela retomada do voleibol Adulto em General Severiano, Mauro Lima segue no comando da equipe e mostra confiança no acesso. O técnico relembrou campanhas passadas, citou a evolução do time e revelou as expectativas para a semifinal da Superliga B.

TERCEIRA SEMIFINAL

Essa é a Superliga que chegamos mais fortes e não tenho dúvida. Na primeira, foi mais para conhecer a competição, treinávamos pouco e fomos longe. Ganhamos o primeiro jogo da semifinal em casa mas perdemos as duas fora, mas deu para mostrar. Ano passado deslizamos na primeira fase e tivemos um cruzamento muito difícil depois. O Botafogo melhorou muito em estrutura, organização, mas o time não respondeu em quadra. 

APROVEITAMENTO 

Na última Superliga fizemos 14 jogos e perdemos a metade. Esse ano, vencemos sete de nove partidas. Infelizmente, por um set ficamos em terceiro e não teremos o mando de quadra em possíveis dois jogos na semifinal. Mas não é para se abater, nosso time é forte e não existe favoritismo de nenhum lado para chegar à final.

NÚMEROS EM QUADRA

Nossos scouts são muito bon, o padrão de acerto é de Superliga A e passa confiança. Estabelecemos um padrão de jogo elevado, uma eficiência grande no passe e nas viradas de bola. Isso foi a nossa base para vencer cinco jogos seguidos e chegar embalado para a disputa contra o Itapetininga. Agora, trabalhamos para repetir o que vem sendo feito e aumentar nossa sequência positiva. 

JOGO DO PRIMEIRO TURNO

De lá pra cá, fomos a equipe que mais evoluímos na competição. O Alberto tinha acabado de chegar, o Marcelinho vinha de um tempo sem jogar e tava se adaptando, fizemos um campeonato Carioca de três jogos enquanto eles fizerm um paulista de 30. Isso fez muita diferença no início da competição perdemos lá por 3 sets a 0, mas agora o panorama é totalmente outro. Nosso time ganhou ritmo de jogo, confiança e entrosamento. Somos outra equipe, pronta para enfrentar qualquer outra e conquistar essa vaga.

DIFERENÇA

O saque e o passe vão decidir essa série. O jogo de rede é muito equilibrado, então, quem conseeguir superar o outro nesse fundamento eu acreditro que leve a melhor. Se tudo funcionar, será uma partida muito dura, terá tudo para durar cinco e ser decidida nos detalhes. Então, a nossa primeira preocupação ao entrar em quadra no sábado vai ser quebrar o passe deles para ter vantagem nos bloqueios e contra-ataques.

 

O jogo 2 da série acontece na próxima quinta-feira, às 20h, em São Paulo. 

 

Walner Junior