notícia

Comprometimento e criativade

Artilheiro, Brenner vai com fome de gols para a final e revela pedidos de Valentim
Atualizado em 23-03-2018, 19:09

Domingo de decisão no Maracanã com clássico valendo a conquista da Taça Rio. Não é matéria antiga, de fato o torcedor carioca poderá novamente curtir um jogo no "velho palco" histórico do futebol mundial. Local perfeito para artilheiros destilarem os venenosos chutes que balançam a rede. O Botafogo conta com Brenner, artilheiro da equipe na temporada com cinco gols e o camisa 9 buscará ampliar a sua marca diante do Fluminense. Fruto de trabalho e liberdade para atacar dada pelo treinador Alberto Valentim.

- É sinal que estamos desempenhando bem o nosso trabalho. Estou feliz pelos gols e o mais importante é estarmos disputamos essa final para conquistarmos os títulos, é isso que marca. O Alberto cobra muito a fase defensiva, é muito detalhista e cobra muito quando erramos. Mas também pede criatividade do meio para frente. Claro que trabalha as jogadas também, mas temos que improvisar e utilizar recursos para fazer algo diferente. No próprio jogo contra o Vasco o Valência dá um belo corte e faz o cruzamento para o gol. Isso não foi treinado, vai de cada jogador - disse Brenner.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Brenner:

DIFERENÇAS ENTRE O PRIMEIRO E O PRÓXIMO CONFRONTO

- Estávamos começando o trabalho com o Felipe, com poucos dias e até sofremos um poquinho naquele jogo. O Fluminense estava com os três zagueiros, encaixado. Agora o Valentim já tem uma sequência com a gente e esse tempo de trabalho com a sequência de jogos deixa o Botafogo com um pouco mais de organização. É um clássico e será decidido nos mínimos detalhes.

INSPIRAÇÃO NO BAIXINHO

- Quando cheguei aqui me fizeram essa pergunta e sempre me inspirei no Romário, um cara que era o melhor na área. Para mim sempre foi o melhor e uma inspiração.

JUVENTUDE E EXPERIÊNCIA

- Eles são fundamentais. Nosso grupo é jovem, assim como o do Fluminense. O Jefferson e o Gum são os pilares desses elencos. O Jefferson jogou a primeira parte desse campeonato e estará de volta. De goleiros estamos bem servidos por aqui. Passamos por momentos difíceis e quem veio aqui colocar a cara foi o Jefferson e pessoas assim são importantes, brigam por nós. Sustenta o grupo.

TREINADOR QUE JOGA JUNTO

- No começo eu fiquei no banco e percebemos que ele joga junto com o time. É bacana, mostra a vontade de vencer que ele transmite. O jogo contra o Vasco foi uma prova disso, da vaga que conseguimos com garra. A competitividade começa nos treinos.

SUSTO COM ANÚNCIO DA APOSENTADORIA DE JEFFERSON

- Sou um dos caras que tomou um susto quando ele comunicou. É difícil até de falar, uma pessoa tão boa e que representa muito não só para o Botafogo. É um ano diferente para ele e desde o começo tentamos fazer com que seja um ano mais feliz para ele.

A SOLUÇÃO É VENCER

- É complicado o regulamento, mas aos poucos vamos tentando entender. O mais simples é ganhar(risos).

PELO PRIMEIRO GOL NO MARACANÃ

- Ainda não parei para pensar sobre isso. Joguei duas vezes no Maracanã e uma final lá será diferente. É o maior palco do futebol mundial e se eu puder marca gols lá será muito marcante.

BRENNER E KIEZA

- O Kieza é de muita qualidade, briga e luta bem lá frente. Entrou fazendo gols e nos ajudando. Tento fazer o meu também e no fim o 9 está para fazer os gols e ajudar a equipe.

A PRECISÃO NO PÊNALTI

- Pênalti e tranquilidade é difícil. Treino muito e continuo treinando. O batedor agora é o Lindoso e vem treinando muito bem. Eu era o batedor e ele o segundo, acabou assumindo quando saí da equipe. Pode acontecer de errar, mas quanto mais treinamos a chance diminui.

Marcos Silva