notícia

Aos poucos

Renatinho cita boa recepção por parte do grupo e esperar crescer com ritmo de jogo
Atualizado em 26-01-2018, 19:23

O meia Renatinho fez sua estreia com a camisa alvinegra na vitória por 2 a 1 diante do Macaé, pela Taça Guanabara. O jogador recebeu a primeira oportunidade do treinador Felipe Conceição nos minutos finais e deixou uma boa impressão por conta da boa parte técnica e "alegria nas pernas" em seus primeiros toques na bola. Em entrevista coletiva, o jogador falou sobre o começo no Glorioso e disse que seguirá trabalhando para estar dentro dos padrões físicos da equipe por um maior rendimento em campo.

- Estou super à vontade aqui. Me acolheram de uma forma muito boa e estava naquela ansiedade de estrear e vestir a camisa do Botafogo. Estava querendo muito e tinha que aproveitar ao máximo os minutos que entrei em campo para mostrar o meu valor. Quero buscar a titularidade, mas sempre respeitando meus companheiros e demonstrando o meu valor - disse.

Renatinho também falou sobre sua condição física, que está um pouco abaixo do restante do elenco por conta da curta pré-temporada e sua chegada ao Glorioso com o trabalho já iniciado. Nada que não possa ser compensado com esforço e vontade de fazer a diferença.

- Para ser bem sincero acredito que não estou 100% fisicamente, até pela intensidade da nossa equipe. Estarei à disposição para os minutos que forem necessários. Vou pegando ritmo com tempo e acredito que até o final do Carioca estarei bem - projetou.

Renatinho também falou sobre o início de trabalho com o treinador Felipe Conceição. Apesar do curto tempo, o jogador destacou a inteligência do comandante e mantém a confiança por um bom trabalho de todos no decorrer da temporada.

- Estou conhecendo aos poucos. É um cara muito inteligente e aos poucos me diz como gosta do estilo de jogo. Graças a Deus eu tenho uma facilidade para me adaptar e o Felipe ainda nos acrescentará muito durante o trabalho.

Os minutos com a camisa alvinegra foram poucos, mas Renatinho levantou a torcida após aplicar um lindo chapéu no marcador. Um lance bonito, mas que o próprio meia não considera sua prioridade em campo. A promessa é de muito comprometimento e, quando possível, um colírio para os olhos dos torcedores.

- A torcida pode esperar empenho e vontade do começo ao fim enquanto eu estiver dentro de campo. Não sou um cara driblador e acabo improvisando às vezes. Muita firula não é comigo. A torcida pode esperar o meu melhor correndo, batendo falta... Isso podem esperar de mim - encerrou.

Marcos Silva