notícia

Botafogo 75 x 80 Mogi

Arnaldinho e Rafinha comandam reação, mas Alvinegro não supera os paulistas
Atualizado em 21-11-2017, 23:10

Luta não faltou ao Botafogo para enfrentar o líder do NBB na noite desta terça, em General Severiano. Comandados por Arnaldinho e Rafinha, os alvinegros tiveram um início ruim de jogo, cresceram no final mas não evitaram a derrota para o Mogi das Cruzes, por 80 a 75.

Além dos não relacionados para o confronto, o Fogão entrou em quadra sem Jamaal Smith e a equipe sentiu. Os visitantes aproveitaram para abrir vantagem e encaminhar o resultado, mesmo que a caçada alvinegra tenha durado os 40 minutos. Criado da base, Fabrício, com a missão de substituir Cameron Tatum, teve bons lances e anotou cinco pontos na corrida alvinegra, que contou com tiros do perímetro de Rafinha e Arnaldinho. Porém, a sequência inicial fez a diferença e rendeu a vitória por 22 a 16 o primeiro quarto. Mais equilibrado e compacto, o Fogão se apresentou melhor no segundo período, encostou três vezes mas os visitantes conseguiram manter a frente e terminaram o primeiro tempo vencendo por 38 a 30.

No início do terceiro quarto, a marcação pressão do Mogi foi efetiva, rendendo a vantagem de 13 pontos a seis minutos  do fim da etapa. Na velocidade de Fabrício e explosão de Roberto, o Botafogo cresceu, equilibrou as ações e a diferença terminou em oito para os visitantes. Sem desistir da partida e com apoio fundamental dos torcedores, o Fogão fez um ótimo quarto período e por pouco não empatou. Arnaldinho e Rafinha combinaram 17 pontos e a defesa, com boa atuação de Roberto e Átila, cresceu, permitindo apenas 12 pontos dos paulistas. Ao estouro do cronômetro o placar apontou 70 a 65 para o Mogi das Cruzes, mas os alvinegros saíram muito aplaudidos da quadra. 

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS NAS IMAGENS DE VITOR SILVA/SS PRESS/BFR: 

O CRÉDITO DA FOTO É OBRIGATÓRIO: Vítor Silva/SSPress/Botafogo

Sem condição de participar dos primeiros jogos, Arnaldinho se recuperou e contribuiu com 14 pontos na noite desta terça, ficando atrás apenas de Rafinha, cestinha com 16. O capitão agradeceu à equipe médica do Clube e se declarou feliz por entrar em quadra. 

- É um sacrifício que vale e temos que saber que existe um conjunto de médicos que me botou no jogo hoje. Fico feliz demais por ter entrado em quadra pelo Botafogo no NBB. Comecei o jogo com 25 anos e acabei com 40, saí cansado, mas vestir essa camisa me fortalece para jogar e querer participar de todas as partidas. Conseguimos só uma vitória mas temos consciência que jogamos bem contra duas equipes muito fortes. Ao longo da competição vamos aprimorar nosso físico para melhorar ainda mais nosso desempenho e alcançar os resultados.

O Botafogo volta a quadra pelo NBB no próximo sábado, fora de casa, contra o Minas, às 14h.  

 

Walner Junior