notícia

Busca até o fim

Jair diz que Atlético-PR foi cirúrgico e garante luta até a última rodada
Atualizado em 11-11-2017, 20h00

Com 51 pontos no Campeonato Brasileiro, o Botafogo teve chance de se aproximar da vaga na Libertadores, mas perdeu por 1 a 0 para o Atlético-PR, neste sábado, no Estádio Nilton Santos. Na competição, tem sido normal times visitantes vencerem jogos, como fez o próprio Alvinegro diante do Sport, no meio da semana.

O técnico Jair Ventura lembrou da situação e explicou que sua equipe teve chances para marcar neste sábado, mas ressaltou que o rival teve mérito para vencer. Confira os principais trechos da entrevista:

DERROTA EM CASA

- Essa situação bate no que é o campeonato, maior número de vitórias dos visitantes. Na última rodada foram 5. É uma tendência. Quando você joga fora, tem situação de jogar no erro do adversário, o Atlético fez isso. O goleiro deles não fez defesa porque nossas melhores chances passaram do lado, perto da trave, chute do Pimpão e cabeçada Guilherme. Não vou falar de indicadores, foram diversas finalizações nossas, mas o Atlético hoje foi cirúrgico.

PERDER UMA SUBSTITUIÇÃO POR LESÂO

- Fez falta como na vitória sobre o Sport. Perdi João Paulo e Rodrigo Lindoso por questões médicas. Três substituições são importantes para botar o time para a frente. Fez falta, mas não foi determinante não.

NOVO PACTO POR LIBERTADORES

- Não teve pacto nenhum de chegar, trabalhamos jogo a jogo, é fazer o melhor. Não é um pesadelo jogar em casa, com apoio da torcida. Mostramos isso na Libertadores e na Copa do Brasil, e estamos bem colocados no Brasileiro.

PRESSÃO

- Quando se trabalha em time grande como o Botafogo, está sempre sob pressão. Expectativa é boa. Prefiro ser cobrado por vaga na Libertadores que por rebaixamento. Essa pressão tem que existir. É fazer o máximo para alcançar o melhor, vai saber na última rodada. Faltam 4 partidas, vender caro para atingir o nosso objetivo.

O QUE FAZER ATÉ O PRÓXIMO JOGO

- O Atlético-PR bloqueou muito nosso corredor central, a forma foi entrar pelos lados. Nesses 3 dias é descanso, começamos cedo, todos sabem, e fomos longe em todas as competições. Hoje nosso maior treino é o descanso.

MARCOS VINÍCIUS

- É equilíbrio, chamou a atenção nos últimos jogos, hoje foi mais marcado. Tem que ter paciência. Ele foi muito bem na coletiva, disse que não ia mudar pelos elogios. É seguir trabalhando que vai ajudar a gente.

Danilo Santos