notícia

Atlético-MG 0 x 0 Botafogo

Fogão empata no Independência e chega a 48 pontos no Brasileirão
Atualizado em 29-10-2017, 18h52

 

 

Fora de casa, no Independência, o Botafogo empatou em 0 a 0 com o Atlético-MG, neste domingo, em jogo equilibrado e com chances para os dois lados. Com o resultado, o Fogão chegou a 48 pontos e pode terminar a rodada na quinta colocação.

O próximo adversário é o Fluminense, sábado, no Estádio Nilton Santos. A torcida alvinegra está convocada a prestigiar e jogar junto.

O JOGO

Nos primeiros 20 minutos, domínio do Botafogo, que teve a posse de bola, controlou e chegou ao ataque, principalmente na bola área. Logo com 30 segundos, Gison cruzou e Gabriel cortou para trás, perigosamente.

O Atlético-MG teve uma boa chance aos 4, quando Otero bateu cruzado, a bola desviou, Gatito salvou com os pés e o próprio Otero isolou o rebote.

Time que mais fez gols de cabeça no Campeonato Brasileiro, o Botafogo voltou a ameaçar na bola aérea. Aos 17, Victor Luis cruzou bem, Bruno Silva estava livre, mas Brenner cabeceou desequilibrado por cima. Já aos 20, Victor colocou na área, Victor saiu de soco, Bruno Silva teve a sobra e bateu, travado.

Após a metade do primeiro tempo, o Atlético-MG equilibrou o jogo. Teve duas bolas paradas perigosas, em que Otero acertou a barreira. Aos 38, em boa trama coletiva, Fábio Santos cruzou da esquerda e Valdivia cabeceou, Gatito fez defesa segura.

Na etapa final, o time casa forçou mais o jogo e atuou no campo ofensivo, ainda que sem criar lances claros. Aos 5, Fábio Santos arriscou cruzado e Gatito pegou. Otero tentou duas vezes, ambas por cima. Aos 20, ele simulou de forma grotesca ter sofrido pênalti e não levou cartão amarelo.

A primeira grande oportunidade para o Botafogo veio aos 30. Arnaldo foi ao fundo pela direita, cruzou, Pimpão escorou, Guilherme driblou Marcos Rocha e soltou a bomba de esquerda, porém Victor fez ótima defesa.

Vez de Atlético-MG ameaçar. Aos 37, Rafael Moura recebeu na entrada da área, limpou e acertou a trave. Pouco depois, de cabeça, tirou tinta do poste.

O Botafogo ainda teve uma chance em que Guilherme arriscou, mas parou na zaga. O Galo pressionou até o fim com bolas cruzadas, só que a defesa do Fogão foi bem e Gatito cortou de soco no último lance. Ficou mesmo no 0 a 0.

BOTAFOGO: Gatito, Arnaldo, Joel Carli, Rabello e Victor Luis (Guilherme); Matheus Fernandes, Bruno Silva, João Paulo e Gilson; Rodrigo Pimpão (Dudu Cearense) e Brenner (Vinicius). Técnico: Jair Ventura.

Danilo Santos