notícia

Saldo positivo

Botafogo faz jogo duro contra o Sesc-RJ, mas é superado e fica com o vice do Estadual
Atualizado em 10-10-2017, 22:30

O Botafogo foi superado pelo Sesc-RJ na noite desta terça, no Tijuca, por 3 sets a 0 e terminou o Campeonato Estadual na segunda posição. O time apresentou superioridade em alguns momentos da partida mas as lesões voltaram a atrapalhar e impediram uma apresentação melhor.

Entrando em quadra, as equipes esbarraram nos seus próprios erros e foram até a metade da parcial trocando saques na rede ou para fora. O Sesc-RJ conseguiu o equilíbrio antes e venceu por 25 a 18. Na volta para o segundo set, Mauro Lima trocou  Renan Michelluci por Danilão. O time não teve bom início mas reagiu após estar perdendo por 13 a 8. Aos poucos o Fogão encostou, Igor matou bola de cheque e emplacou sequência de saques, botando o time no jogo. Após o empate, em 20 a 20, os donos da casa voltaram a mostrar superioridade e fecharam em 25 a 22, fazendo 2 sets a 0.

Mantendo Danilão no time e promovendo a volta de Renan Michelluci no lugar de Sílvio, o Alvinegro teve seu melhor desempenho. Mais preciso nas viradas de bola, a equipe comandou a maior parte do terceiro set. Em rali emocionante, Alex Damião tentou a defesa e se machucou, tendo que ser substituído por Renan, quando o placar apontava 17 a 16. Mesmo com a troca, o equilíbrio se manteve e o jovem oposto também correspondeu quando acionado. Na reta final da partida, o Sesc-RJ soube aproveitar melhor os contra-ataques e concretizzou a vitória em 25 a 23, com ataque de Maurício.

Totalmente recuperado da lesão no último sábado, Marcelinho teve mais uma grande atuação, foi aplaudido no ginásio, e destacou os pontos positivos.

-  Não conseguimos entrar bem no jogo e depois fizemos dois sets muit equilibrados, com bons momentos. As lesões atrapalharam um pouco nas duas partidas, mas são coisas que acontecem. Podemos dizer que essa final serve para mostrar que vamos muito fortes para a Liga B e enfrentamos qualquer time de igual para igual quando jogamos bem.   Agora é aproveitar o tempo de treinos para corrigir alguns pontos e chegar mais forte no nosso objetivo principal.

A Superliga B começa em janeiro e dá vaga na elite do voleibol na temporada 2018/19.

 

Walner Junior