notícia

Seguiremos

Carli eleva moral do grupo e chama a responsabilidade por ida à Libertadores 2018
Atualizado em 22-09-2017, 12:01

Um grupo que rasgou previsões, derrubou campeões, calou críticos e, acima de tudo, honrou sua torcida. Esse foi o Botafogo na Copa Libertadores 2017, a quinta participação alvinegra na competição. O Glorioso parou no Grêmio, nas quartas de final, e adiou o sonho das Américas. Sem tempo para lamentos, fica a certeza de uma digna exibição e a motivação para disputar novamente a Libertadores na próxima temporada. Em entrevista coletiva, o zagueiro Joel Carli falou em nome do grupo.

- Hoje estamos pensando em voltar a competir a Libertadores do ano que vem e para isso temos que pensar jogo a jogo. Agora é pensar no Coritiba. Depois de uma derrota fica essa tristeza, mas com a sensação de ter feito um bom jogo. Acho que merecíamos algo maior, mas faz parte do futebol. Agora já começamos a pensar no jogo contra o Coritiba - disse o zagueiro.

Orgulhoso do papel da equipe, Carli ressaltou a boa campanha do Glorioso na Libertadores. Para o capitão, detalhes tiraram a classificação do Alvinegro. O zagueiro argentino também destacou o apoio da torcida alvinegra mesmo sem o desfecho esperado.

- O Botafogo sempre é desacreditado. Acho que na pré-libertadores fizemos um campeonato muito bom, deixando campeões para trás. Depois uma fase de grupos com muitas equipes fortes. O Botafogo fez um jogo equilibrado na primeira partida contra o Grêmio, foi bem no primeiro tempo no Sul e por um detalhe ficamos de fora. Chegamos no hotel e fomos recebidos pelos nossos torcedores. Isso nos conforta. Lutamos muito e honramos a camisa do Botafogo. Esse grupo fez isso e queremos mais. Vamos brigar novamente pela vaga na Libertadores - contou.

O próximo compromisso do Botafogo será diante do Coritiba, domingo, na capital paranaense. O Glorioso ocupa a 7ª colocação, mas com os mesmos 37 pontos do Cruzeiro, primeira equipe no G-6. Um Botafogo vivo demais para brigar pela Libertadores.

- Somos time grande e sempre temos a obrigação de brigar por coisas grandes, inclusive por essa vaga na Libertadores - encerrou Carli.

Marcos Silva