notícia

Às ordens

Ambientado, Átila dos Santos projeta NBB no Botafogo e destaca apoio da torcida
Atualizado em 21-09-2017, 21:00

Reforço no garrafão para o NBB 10, Átila dos Santos está próximo de completar seu primeiro mês no Botafogo. O atleta já se mostra ambientado, faz boa pré-temporada e evolui junto do grupo a cada semana. Aos 33 anos, o pivô é um dos nomes mais experiente do elenco e terá papel importante na temporada do Glorioso, agora de volta à elite do basquete.

Em entrevista, o novo atleta do Alvinegro revelou que acompanhou os passos do time na última Liga Ouro, se mostrou empolgado com a torcida e destacou o início do trabalho.

RECONHECIMENTO E INÍCIO

- Primeiramente, está sendo uma grande honra e benção jogar num grande clube como o Botafogo. É um time muito tradicional, um dos primeiros cariocas a ganhar um título nacional no basquete e isso pesa. Fico muito contente de fazer parte desta equipe, o início do trabalho está muito bacana, estamos evoluindo e buscando nosso melhor jogo. Temos um bom time, uma boa comisssão técnica e um ótimo projeto. Todo mundo aqui pensa grande e vamos fazer bonito no NBB.

RIO DE JANEIRO

- Gosto muito de morar aqui. Sou nascido na Bahia mas tenho muita história no Rio de Janeiro e me sinto em casa. Além do NBB, também joguei campeonatos Sub-19 antes de ir para os Estados Unidos e a gente cria um laço. Então, mesmo jogando no Uruguai a última temporada, já me sinto bem aqui para realizar meu trabalho da melhor forma.

LIGA OURO

- Acompanhei os jogos finais pela internet. A equipe teve um desempenho muito bom, os atletas estavam à vontade e deu para perceber que a torcida abraça. Espero poder ajudar muito esse time e também sentir essa vibração nos jogos do NBB. 

 O QUE ESPERAR DO ÁTILA? 

- Muita garra, muita vontade e gana para vencer. Vou tentar fazer o melhor para mim e para equipe. Tanto na defesa como no ataque, tenho meus atributos e estarei utilizando todos, principalmente no garrafão, para sairmos vitoriosos das partidas.

TORCIDA

-  A presença será crucial, como foi na Liga Ouro, e contamos com todos para fazer o papel de sexto homem na arquibancada. Acho que teremos uma vantagem muito grande jogando com o Ginásio cheio. Acredito que sempre teremos a ajuda deles fora do Rio também, nos dando àquela força extra.

 

Walner Junior