notícia

Equilíbrio

Jair pede concentração e sangue nos olhos da equipe para a semifinal da Copa do Brasil
Atualizado em 16-08-2017, 21:10

Botafogo e Flamengo farão o primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil nesta quarta-feira, às 21h45, no Estádio Nilton Santos. Após o último treino antes da partida, realizado no campo principal, o treinador Jair Ventura atendeu os jornalistas e deu uma certeza: a entrega total do Botafogo na partida e um DNA de mata-mata.

- O trabalho está sendo bem encaminhado e não sabemos o final dessa história. Não podemos garantir o resultado, mas sim o empenho e a dedicação. Nosso grupo é fantástico. Será um grande jogo e vamos vender bem caro essa partida. Agora é buscar o equilíbrio para que a emoção não ultrapasse tudo que estamos fazendo até agora - disse Jair.

Único representante carioca na competição, o Botafogo também está garantido nas quartas de final da Copa Libertadores da América e, sem dúvida, vive uma temporada especial sob o comando de Jair Ventura. O treinador alvinegro exaltou as qualidades do Glorioso, principalmente no mata-mata, mas não abraçou qualquer favoritismo para a semifinal da Copa do Brasil. Bom aluno, Jair citou como exemplo uma das primeiras coisas que aprendeu no futebol.

- Apesar da minha pouca idade e experiência no futebol, a primeira coisa que aprendi é que "clássico é clássico". Quando o juiz apita tudo de fora fica para trás. Nós aprendemos a jogar o mata-mata, o que não quer dizer que vamos ganhar todos até o fim da vida. Não somos favoritos. São duas grandes equipes e a expectativa é de um jogo muito competitivo. Temos equilíbrio e isso que pedi para eles mais uma vez. Sem pensarmos que somos os melhores do mundo quando vencemos ou os piores quando perdemos para que possamos fazer o resultado - enfatizou.

A partida entre Botafogo e Flamengo marcará o reencontro de Jair Ventura com Reinaldo Rueda, novo treinador do rival. Ambos já se enfrentaram na temporada, pela Copa Libertadores, e o comandante alvinegro levou a melhor nas duas partidas contra o Atlético Nacional da Colômbia, atual campeão da competição. Jair minimizou as vitórias sobre o novo companheiro de profissão, que inicia a caminhada no futebol brasileiro e elogiou o modo de trabalho do treinador colombiano.

- Não, é outra história. Estou engatinhando na minha carreira. Fiz um ano agora e tenho que comer muito arroz com feijão ainda. Agora ele treina outra grande equipe que é o Flamengo e não me vejo em vantagem por tê-lo vencido em outras oportunidades. Destaco no estilo do Rueda a organização tática e variação de jogadas ofensivas. O Flamengo joga no 4-3-2-1, o que pode facilitar a vida dele. Desejo sorte, mas que seja após o nosso jogo - encerrou.

Marcos Silva