notícia

Gato de sete pênaltis

Goleiro exalta sétimo penal defendido em 2017 e projeta clássico pela semi da Copa do Brasil
Atualizado em 14-08-2017, 18:31

Gatito Fernández vive um momento mais que especial com a camisa do Botafogo. Conhecido por sua frieza debaixo da trave, o arqueiro do Fogão chegou ao sétimo pênalti defendido na temporada após catar a cobrança de Marcelo Oliveira, do Grêmio, na vitória por 1 a 0 no Estádio Nilton Santos, pelo Campeonato Brasileiro.

Diante de mais um desafio na temporada, desta vez contra o Flamengo, no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, o paredão paraguaio espera ajudar o Glorioso mais uma vez, de preferência sem precisar utilizar seus dotes nas penalidades.

- Se trata de um clássico carioca, sabemos da importância do jogo. Espero que consigamos nos classificar sem a necessidade dos pênaltis. Não acho que somos favoritos. Chegamos numa situação diferente desta vez, mas nesse tipo de jogo não há favorito. Hoje estamos mais confiantes por conta das quartas de final da Libertadores e por tudo que temos feito aqui - disse.

Gatito Fernández já provou algumas vezes seu potencial, principalmente para pegar pênaltis, mas o êxito individual não é o suficiente para o goleiro. Para o paraguaio é importante ir bem e, melhor ainda, quando a equipe sai de campo vitoriosa.

- Por um lado dá mais tranquilidade ao meu trabalho, mas,além disso, fico feliz por conseguir pegar o pênalti e, principalmente, por sairmos com a vitória. Contra o São Paulo também defendi, mas não saímos com os três pontos. Então agora estou mais feliz - contou.

O primeiro encontro entre Botafogo e Flamengo na semifinal da Copa do Brasil acontecerá na quarta-feira, às 21h45, no Estádio Nilton Santos. Gatito destacou a dificuldade da partida, mas também deixou claro o potencial do Botafogo, principalmente em mata-matas.

- A meu ver o Flamengo conta com um elenco grande e de jogadores consagrados em vários países. Temos que estar concentrados no nosso trabalho e no que vamos fazer nesse jogo. Alcançarmos uma vantagem para o jogo da volta - projetou.

Marcos Silva