notícia

Porto seguro

Motivado, Rodrigo Lindoso comenta bom momento e planeja crescer ainda mais na temporada
Atualizado em 19-07-2017, 16:02

O Botafogo encerrou, na tarde desta quarta-feira, a preparação para o jogo diante o Atlético-BR, que acontecerá amanhã (20/07), ás 21h, na Arena da Baixada, confronto válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Em um bom momento, o Glorioso vem de duas vitórias na competição nacional e terá uma jornada de dois compromissos fora de casa em sequência. Para conseguir bons resultados e voltar ao Rio satisfeito, o Alvinegro contará com a tranqulidade e a segurança de Rodrigo Lindoso, que tem exercido um papel importante ao esquema de Jair Ventura. Querendo mais, o volante comentou sobre o seu momento atual e crê uma recompensa boa ao time no fim do ano.

- Muito bom. Participei quando estávamos na segunda divisão e no ano passado conseguimos a classificação para a Libertadores. Me dá tranquilidade, mas também responsabilidade para buscar ainda mais. Essa equipe merece um título no fim do ano e procuro dar a minha parcela para que isso aconteça. Sempre com os pés no chão e focado para que isso aconteça. - declarou.

Lindoso lembra que no ínicio do ano o momento não era tão bom. Porém, com muito trabalho, dedicação e o apoio da família, o volante conseguiu agarrar a oportunidade e crescer de produção.  

- É complicado. Comentei faz alguns meses... Hoje estou numa situação boa, mas nessas horas nos apegamos a família. Somente eles vão sempre me falar o que está acontecendo na realidade. Naquela ocasião foi o que me fortaleceu bastante. Tinha feito bons jogos ano passado, busquei trabalhar forte e pude buscar meu espaço. Voltei a ser titular da equipe e consegui uma sequência de resultados. É um processo do futebol e não dá para ficarmos lamentando muito. Um jogador pode não dar certo numa equipe e fazer tudo na outra. - disse.

Perguntado sobre a posição de primeiro volante e a disputa da vaga com o Airton, Rodrigo não vê problemas e acredita que há espaço para todos. Elogiado pelo grande número de acerto passes, ele atribuiu a confiança e ao intenso treinamento.

- Eu era meia e agora jogo como primeiro volante. Não vejo como uma disputa de posição com o Airton e também não vejo problema em jogar junto com ele. Infelizmente ele se lesionou, não desejamos isso, mas é ter paciência. Em relação aos poucos erros de passe e fruto da confiança e do treinamento também. Sem dúvida isso é muito bom para mim. - falou.

Fabio de Paula