notícia

Subida de produção

Jair Ventura valoriza segundo tempo do Botafogo e salto na tabela para o G-6
Atualizado em 17-07-2017, 23h40

Matematicamente, foram três pontos. Na tabela do Campeonato Brasileiro, valeu 5 posições e uma vaga no G-6. A vitória do Botafogo 2 a 1 sobre o Sport, nesta segunda-feira, foi muito comemorada porque significou um salto considerável na tabela.

Após o jogo, o técnico Jair Ventura concedeu entrevista coletiva, inicialmente analisou o jogo e, na sequência, falou de outros assuntos. Confira os principais trechos:

MELHORA DENTRO DO JOGO

- Fomos muito abaixo no primeiro tempo. A gente se cobra. Conversamos no intervalo que o Botafogo do primeiro tempo não era a gente. Estávamos tomando as decisões erradas. Voltamos e fizemos um grande segundo tempo. O jogo ficou aberto. Vanderlei (Luxemburgo) botou o Sport para cima. Jogo bastante equilibrado, tivemos mais situações de gols, principalmente no contra-ataque. Cada jogo é uma final. Cada vez mais equilibrado. Quem for mais decisivo no terço final vai sair com a vitória.

G-6

- Esse salto na tabela é importante, mas o campeonato está muito cedo. A gente não se ilude com o momento. Lógico que queremos brigar, mas está muito cedo. Faltam muitas rodadas. A gente sabe dessa situação e vamos jogo a jogo. No futebol é assim, muda o tempo todo.

BRASILEIRÃO

- A gente vê cada loucura no Campeonato Brasileiro. A gente está próximo do segundo colocado e temos que fazer gordura. Estamos nove pontos acima da zona. Não é desculpa, mas estamos em três competições.

MARCOS VINÍCIUS

- Ele já não fez uma partida tão boa, mas vai nos ajudar muito. O cartão de visitas foi muito bom e requer uma cobrança maior. Vocês gostaram da atuação dele no clássico.

ROGER

- Você pensa no 9, pensa em um cara perto da área, mas no futebol tem situações que é necessário voltar. Ele acaba participando disso e faz bem. É importante ele jogar sem a bola para quebrar a defesa adversária. Como faz o Sport, com o André, que sai para jogar e abre espaço para a entrada do Diego Souza.

ESPECULAÇÕES SOBRE CAMILO

- O Camilo foi muito importante e conto com o Camilo. Ele vive um grande momento, não? Mas quero contar com ele e não abro mão. Não posso forçar uma situação que o atleta não queira. Se ele preferir sair, não posso prejudicar a vida do atleta. Tem jogadores de outros times que também não jogam. Não podemos nos apegar no passado. Temos que estar sendo cobrados todos os dias.

ARNALDO

- O corpo não aguenta essa sequência de jogos. Por isso, essas lesões. Não é culpa do departamento médico, da preparação física... Às vezes, vamos precisar poupar para não perder jogador assim.

LUIS RICARDO

- Estou muito feliz pelo Ricardo. No jogo que se machucou era o líder de assistências do Botafogo. Era o capitão naquela oportunidade. Lembro que o meu amigo Caio Júnior, que agora está no céu, disse após aquele jogo que o Luis era jogador de Seleção. Existia uma dúvida de como ele voltaria. Tenho certeza que ele está feliz.

Assessoria de Imprensa