notícia

Na bola

Bruno Silva minimiza foguetório uruguaio e exalta força coletiva do Botafogo
Atualizado em 07-07-2017, 01:06

O Botafogo venceu o Nacional por 1 a 0 - gol de João Paulo - e saiu na frente no primeiro tempo das oitavas de final da Copa Conmebol Libertadores Bridgestone. Só que o jogo não começou no Estádio Gran Parque Central, mas sim bem antes, na madrugada, com foguetório nas imediações do hotel alvinegro. Velha prática e com resultado nem tão eficaz. O volante Bruno Silva minimizou e preferiu exaltar o bom trabalho da equipe em solo uruguaio.

- A primeira vez foi às 01h e depois às 03h, o que me assustou um pouco, estava dormindo. Mas isso foi bom, nos deixou ainda mais motivados. No jogo o Jair pede calma quando estamos com a posse, frieza para fazer a bola girar no meio-campo. O futebol é resolvido com bola na rede, não com violência ou qualquer outra coisa - disse o volante.

Um dos pontos fortes da equipe, Bruno Silva teve participação importante no gol alvinegro. A bola lançada na área por Pimpão encontrou o volante, que bateu de primeira e viu seu chute desviar antes de encontrar a finalização certeira de João Paulo.

- O Jair me pede a marcação. Sou o responsável para voltar e recompor. Com a bola eu consigo chegar para fnalizar, um trabalho de força que exige um pouco mais. Mas é mérito de todo grupo, que se esforça ao máximo. Mérito de todos e do Jair que faz um bom trabalho - encerrou.

O Botafogo de Bruno Silva volta ao Rio nesta sexta-feira, com chegada prevista para às 19h20, no Galeão. A equipe volta a treinar no sábado, às 17h, no Estádio Nilton Santos.

Marcos Silva