notícia

Fala, professor!

Jair Ventura concede entrevista coletiva antes de enfrentar o Nacional
Atualizado em 05-07-2017, 19:11

Já no Uruguai, o Botafogo treinou na tarde desta quarta-feira no Estádio Gran Parque Central, local da partida de ida das oitavas de final da Conmebol Libertadores Bridgestone a ser disputada na quinta-feira, às 21h45. Após a atividade o treinador Jair Ventura falou com a imprensa e projetou um grande confronto contra mais um campeão da competição.

- Chamamos de verdadeiro caldeirão esse tipo de estádio com a torcida muito próxima. Fica aquela atmosfera de caldeirão mesmo, já enfrentamos isso algumas vezes na Libertadores e nossa equipe está acostumada a jogar assim. Já enfrentamos campeões da Libertadores e nos portamos muito bem atuando fora. Foram apenas duas derrotas e já quando estávamos classificados. Ficamos muito tempo sem jogar essa competição, mas a chave já está totalmente virada para esse desafio. Lutamos muito ano passado para entrar na Libertadores, lutamos muito para avançarmos para a fase de grupos e não será agora que vamos vender barato o jogo. Vamos com o mesmo empenho. Nossa equipe pode ter limitações, dificuldades, mas a entrega e a organização não podemos deixar de fazer. O Nacional é uma grande equipe, mas temos tudo para sairmos daqui com a vitória - disse Jair Ventura.

 

 

Confira os demais trechos da entrevista coletiva do treinador alvinegro no Uruguai:

REINVENTAR É PRECISO

- A vida do treinador é assim, tem que estar sempre se reinventando mesmo com a ausência de alguns jogadores. Temos que buscar o melhor dentro da nossa equipe e confio naqueles que estão desde a pré-libertadores. A equipe mudou bastante, mas temos que manter o padrão mesmo mudando algumas peças. Ganhamos o Marcos Vinicius e o Arnaldo, que não tínhamos na Libertadores. O Marcos tem um último passe muito bom e uma boa finalização. Já o Arnaldo com muita velocidade e chegada no terço final do campo.

O CLIMA DA LIBERTADORES

- Principalmente a atmosfera. A arbitragem, os estádios... É a minha primeira Libertadores e desde garoto eu era louco para disputar. Sou um felizardo por conseguir isso tão cedo. Por conta disso vamos dar o nosso melhor para levarmos uma boa vantagem para a nossa casa.

CAMILO OU MATHEUS FERNANDES?

- A diferença é que o Matheus conta com uma passada mais larga, já o Camilo é um camisa 10, o cara que chega mais.

PERFIL DO ATAQUE

- Já jogamos com ou sem os dois, além do Montillo como um "falso 9". Com o Roger ganhamos com o pivô, um cara que segura mais o jogo e faz a parede. Mas sem ele também ganhamos mais velocidade e mobilidade no contra-ataque. Pode acontecer das duas maneiras e vocês vão saber amanhã.

MATHEUS FERNANDES NOS 90 MINUTOS?

- Depende da intensidade do jogo e hoje em dia fica complicado para os 90 minutos por conta da intensidade dos jogos. Ele fez os testes e foi muito bem, está liberado pela fisiologia. Se não atuar todo tempo não será por uma questão física.

APROXIMAÇÃO DOS MEIAS

- Não só chutar, como pisar na área. Não posso querer que o Bruno pise mais na área que meu camisa 10. Cobro deles e o João finaliza muito bem. Está faltando um pouco mais de confiança, acreditar mais. Quando sair o primeiro gol ele fará muito mais.

NACIONAL SEM SEU PRINCIPAL GOLEADOR

- Pelo espetáculo é ruim. O Aguirre é um jogador interessante e será uma baixa significativa, mas quem entrar dará trabalho. O que mais destaca é a questão técnica da equipe do Nacional. Na maioria que chegam terminam no campo do adversário para finalizar. É uma equipe que me preocupa bastante pela parte técnica. Mesclam também jogadores da base com mais experientes. É interessante e a expectativa é de um grande jogo para todos.

PELOS BOTAFOGUENSES

- Precisamos da força do nosso torcedor. Costumo dizer que são os grandes responsáveis por tudo que fazemos aqui. Poder dar alegria a eles é o que nos motiva. Vamos buscar o resultado pela vantagem na nossa casa. O recado é que como representante do meu grupo posso falar que temos um grupo bem competitivo, mas que não fará luta, entrega. Vamos deixar o nosso máximo em campo para quem nos vê de casa.

O jogo da volta entre Botafogo e Nacional(URU) acontecerá no dia 10 de agosto, no Estádio Nilton Santos. O vencedor do confronto enfrentará Grêmio ou Godoy Cruz(ARG) nas quartas de final.

Marcos Silva