notícia

Pensando nos 3 pontos

Pimpão pede Botafogo inteligente para superar o Corinthians no domingo
Atualizado em 30-06-2017, 15:15

O Botafogo tem mais um jogo importante na sequência da temporada, domingo, contra o Corinthians, fora de casa. Desta vez, o compromisso é válido pelo Campeonato Brasileiro. E diante do atual líder da competição, o Glorioso aposta na inteligência para alcançar o êxito. Conhecido por ter boa leitura tática do jogo e ciente das dificuldades do confronto, Rodrigo Pimpão espera um Botafogo inteligente para conquistar a quinta vitória no torneio nacional e volta a subir na tabela de classificação.

- Eles têm a parte técnica e tática. É um estilo parecido com o nosso. Então respeitamos o Corinthians. Temos profissionais que analisam a equipe deles e nos passam o melhor caminho. É tomar cuidado com os pontos fortes e explorar as deficiências - disse.

Confira outros pontos citados por Pimpão:

CALENDÁRIO DESGASTANTE

- A gente sabe que é uma maratona, não é fácil. Três jogos em uma semana. No Brasil é assim. Temos que tirar do nosso reservatório para conseguir uma vitória fora de casa. Vamos de cabeça erguida enfrentar o Corinthians, precisamos do resultado. O calendário brasileiro exige isso. Acabamos de chegar de viagem de uma partida que foi desgastante. Agora é recuperar para entrar em boas condições no domingo -


SEQUÊNCIA DE DECISÕES

- Tivemos uma na Copa do Brasil, agora tem a Libertadores. Os dois jogos fora. Acabamos perdendo para o Atlético-MG, mas a gente sia do jogo sentindo que dava pra vencer. Contra o nacional, sabemos da qualidade e tradição. Já passamos por outros clubes assim, vamos em busca do resultado lá para a gente passar de fase em nosso estádio -

TRADUZIR CHANCES EM GOLS

- Eu acho que não é falta de qualidade, nem de técnica. Tem o mérito do adversário também. As equipes já nos conhecem. Nós pecamos contra o Avaí. Queríamos fazer o resultado e fomos surpreendidos. O pouco tempo de treinamento pode ser um fator. Não tem como fazer um trabalho intensivo. Acaba que não treinamos finalizações e outros fundamentos. Chega em campo com o que tem na cabeça e não consegue fazer -

MONTILLO

- Acompanhei a entrevista dele. A gente fica emocionado e entende a situação dele. Estava aqui diariamente lutando, trabalhando, se dedicando para mostrar a que veio. Nunca vi uma pessoa querer tanto e não conseguir. Isso pesou na decisão dele. A família sempre em primeiro lugar. Os filho lindos, todos unidos. Desejo toda sorte. Fica aqui nossa amizade que ele deixou em pouco tempo de clube -

Fernando Morani