notícia

Sport 1 x 1 Botafogo

Fogão supera adversidades no Recife e avança às quartas de final da Copa do Brasil
Atualizado em 01-06-2017, 23:43

 

 

Um Botafogo que trabalha em várias frentes e que vai bem em todas elas. O adversário da vez foi o Sport, pelo jogo da volta na Copa do Brasil. Com a vantagem da vitória por 2 a 1 no Rio de Janeiro, o Alvinegro foi ao Recife, abriu o marcador e avançou com o empate na superação contra o Rubro-negro, sempre forte na Ilha do Retiro. O gol da classificação às quartas de final foi marcado por Roger em bela finalização.

O JOGO

O Botafogo chegou ao Recife com a vantagem de 2 a 1 no placar, o que não dava tranquilidade ao Glorioso. Dono da casa, o Sport começou no ataque e criou logo aos 4, com a jogada de Rithely que acabou com a cabeçada sem mira de Diego Souza. Pressão rubro-negra nos minutos iniciais que deu trabalho para a defesa alvinegra.

A casa botafoguense começou a se acertar a partir do minuto número 10. Roger marcou presença na área e acabou desarmado por Matheus Ferraz no momento da finalização. A chegada ao ataque aguçou o instinto do artilheiro que, com uma fome de leão, não tardou para abrir o placar. Aos 11, João Paulo fez linda jogada e acionou Roger, que deixou Matheus Ferraz no chão com um drible e tocou por cima de Magrão. Golaço e 1 a 0 Botafogo!

Em desvantagem ainda maior, coube ao Sport tentar minimizar o prejuízo. Aos 14, Rithely subiu alto na área e por pouco não marcou. André acompanhava a jogada, mas também não alcançou a bola. A equipe da casa voltou a tentar aos 19 e 26, mas André e Diego Souza não acertaram o alvo.

Só que o Botafogo, mesmo sob pressão em alguns momentos, nunca deixou de ser um time traiçoeiro. Aos 32, Pimpão pegou bonito da grande área e a bola caprichosamente beijou o travessão de Magrão, que já estava batido no lance. Perigoso na frente e consistente na defesa que, com Carli, salvou a pátria aos 33 em mergulho providencial na bola.

O movimentado primeiro tempo só não terminou com um placar ainda melhor para o Botafogo por conta de um erro de arbitragem. Aos 42, o contra-ataque conduzido por Roger encontrou Rodrigo Pimpão livre e atrás da linha da bola. O atacante finalizou bem e marcou o gol, mas a bandeirinha Tatiane Camargo anulou o lance de forma erronia. Vai entender.

Veio o segundo tempo e com ele um Sport disposto a pelo menos igualar o marcador. Aos 2, Rogério dividiu bola com Gatito, que levou a melhor e saiu com ela. Aos 5, Victor Luis salvou o Fogão após subida de Mena.

Camilo levou perigo na primeira chance alvinegra na segunda etapa em cobrança de falta rente ao poste de Magrão. Aos 10, Camilo voltou a criar em chute da meia-lua. Fora do gol. O Sport ficou com um jogador a menos após a expulsão de Rogério, aos 12, que acertou João Paulo com um chute no rosto e não teve perdão.

Agora a coisa ficou fácil, né? Não mesmo. Lembra que eu disse no começo da crônica sobre a força do Sport na Ilha? Durval, aos 22, marcou o gol de empate em cabeçada certeira após cobrança de escanteio. Sport 1 x 1 Botafogo.

A partir daí a Ilha do Retiro ferveu. Pressão do Sport e um Botafogo com muita superação para se defender sem deixar de tentar matar o jogo. Guilherme entrou e teve duas oportunidades para matar o jogo. Não encontrou o caminho da rede. Com cinco minutos de acréscimo, o Fogão segurou a bronca, garantiu a classificação e latiu mais alto na casa do Leão. Vamos em frente na Copa!

O Botafogo volta ao Rio nesta quinta-feira e o elenco seguirá direto para o Estádio Nilton Santos, local do treino regenerativo, às 15h30. O próximo jogo do Fogão será contra o Flamengo, domingo, em Volta Redonda, pelo Campeonato Brasileiro.

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Emerson Santos, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Airton, Rodrigo Lindoso (Dudu Cearense), João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger(Guilherme).
Treinador: Jair Ventura

SPORT : Magrão; Fabrício, Matheus Ferraz, Durval e Mena; Ronaldo, Rithely, Everton Felipe (Lenis) e Diego Souza; Rogério e André.
Treinador: Vanderlei Luxemburgo

Marcos Silva