notícia

Botafogo 2 x 1 Sport

Gatito pega pênalti, Guilherme faz dois gols e Fogão vence de virada!
Atualizado em 26-04-2017, 23h43

 

 

 

No Dia do Goleiro, o Botafogo foi muito bem representado: Gatito Fernández pegou pênalti de Diego Souza em momento crucial do jogo. Em mais uma noite de homenagem aos Guilhermes (Marques e Van der Laars) botafoguenses vítimas da tragédia com a Chapecoense em 2016, o Guilherme do Fogão brilhou com dois gols. No fim, vitória alvinegra por 2 a 1, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, mesmo com um jogador a menos.

A volta está marcada para o fim de maio, em Recife. Antes, o Botafogo volta seu foco para a Conmebol Libertadores Bridgestone, na qual enfrenta o Barcelona (EQU), terça, no Estádio Nilton Santos.

O JOGO

Estreia na Copa do Brasil, bom público, promoção para mulheres, homenagem ao Dia do Goleiro (arqueiro de todas as divisões do clube entraram em campo com o time), colocação de quadros com pinturas de Guilherme Marques e Guilherme Van der Laars nas cabines de imprensa... o clima era positivo no Estádio Nilton Santos, apesar da chuva fina que caía. Porém, era jogo decisivo, mata-mata, contra um adversário perigoso.

Com a estratégia de recuar suas linhas para evitar uma pressão inicial, o Sport se viu em perigo quando Guilherme cruzou na área, Magrão cortou para a frente e Camilo quase abriu o placar. Só que, em seu primeiro ataque, o time visitante marcou. Diego Souza ajeitou na entrada da área, Samuel Xavier acertou um belo chute sem deixar cair e venceu Gatito para fazer 1 a 0, aos 8 minutos.

O gol serviu para consolidar a postura do Sport, bem recuado, marcando firme e tirando os espaços do Botafogo. A melhor oportunidade alvinegra veio em cobrança de falta, na qual Camilo bateu firme e Magrão espalmou, aos 14.

Chamando o jogo pela esquerda, Guilherme era uma boa alternativa. Em de seus lances, cortou para a direita, levou de volta para a esquerda e finalizou cruzado, sendo travado pela zaga.

O jogo, que era difícil, ficou mais complicado no fim do tempo. Bruno Silva fez duas faltas em carrinhos, reclamou bastante na primeira, e foi expulso por levar dois cartões amarelos em menos de cinco minutos. Entre os lances, Gatito teve que trabalhar para espalmar cobrança de falta fechada de Diego Souza.

Gol sofrido em casa, um jogador a menos, desconfiança da torcida, adversário embalado... Tudo que era negativo virou fator de superação para esse Botafogo! Quando Lenis chegou à área e cruzou, Gatito foi arrojado para sair e defender. Quando precisou de força, Victor Luis arrancou para o meio e bateu de direita, mas Magrão pegou.

Quando foi necessário o algo mais, Airton mostrou para forçar um combate no meio, roubar a bola e passar para Guilherme driblar o zagueiro e empatar o jogo, aos 11! Botafogo 1 x 1 Sport.

O empate, à esta altura, já não parecia mau resultado. Mas o Botafogo tinha condições de vencer. Jair Ventura chamou Rodrigo Pimpão para entrar no lugar de Camilo. Só que, ao mesmo tempo, pênalti para o Sport. A apreensão no Estádio Nilton Santos virou alívio e comemoração quando Gatito Fernández fez uma defesa espetacular na cobrança de Diego Souza!

A atmosfera voltou a ser positiva, o Botafogo quase marcou com Emerson Silva (cabeçada rente à trave) e chegou a vitória em um golaço. Emerson roubou bola na zaga e fez ótimo lançamento, Guilherme avançou pela esquerda e bateu firme para virar o jogo, aos 39! Botafogo 2 x 1 Sport.

O time soube ser inteligente para administrar o resultado, teve até chances de ampliar, e saiu com uma grande vitória.

GALERIA DE FOTOS (Vitor Silva / SS Press / Botafogo)

 

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Emerson, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luis; Airton (Mahtues Fernandes), Bruno Silva, João Paulo e Camilo (Rodrigo Pimpão); Guilherme e Sassá. Técnico: Jair Ventura.

Danilo Santos