notícia

Mudança de atitude

Gabriel trata briga por posição com naturalidade e vê Mancini no caminho certo
Atualizado em 23-04-2014, 19:33

O Botafogo segue a preparação para a partida contra o Internacional, domingo, no Maracanã. No dia em que Vagner Mancini completou uma semana de trabalho no Glorioso, o volante Gabriel concedeu entrevista coletiva e falou sobre diversos assuntos, inclusive sobre a disputa por posição no time alvinegro.

Titular diante do São Paulo, Gabriel tratou a questão titularidade com naturalidade e aliou a escalação do time de acordo com a formação utilizada pelo treinador.

"A briga por posição é sadia. Não vemos como uma briga, mas como uma disputa leal. O treinador que vai decidir quem vai jogar ou não, depende da formação tática. Atualmente eu venho atuando com o Marcelo Mattos e o Bolatti tem entrado bem muito bem nos jogos", disse Gabriel.

Após uma semana sob o comando de Vagner Mancini, o volante classificou os primeiros treinamentos como positivos e destacou a vontade do treinador por uma equipe mais ofensiva.

"O Vagner veio com a metodologia que teve sucesso no Atlético Paranaense. É outro estilo de conduzir o treino, o vestiário. Não menosprezando o trabalho de ninguém, mas todos possuem uma metodologia e temos que nos adaptar a isso. O Mancini preza por uma equipe que marque bastante e que goste de chegar no ataque. Ele vai nos estimular a chegar mais na frente para definir as partidas. São pequenas coisas que podem fazer a diferença", analizou o volante.

Gabriel não se esquivou quando o assunto foi o atraso salarial do elenco. O jogador demostrou confiança nos esforços da diretoria e disse que a situação não influencia nos resultados do time.

"Particularmente não foi me passado nada, mas os jogadores mais experientes vem conversando com a diretoria e passando para nós. O presidente está se esforçando para solucionar este problema e nós temos que pensar em vencer, já que não fomos bem na estreia. Ano passado passamos pela mesma situação e fomos campeões cariocas e  nos classificamos para a Libertadores. Perdemos a primeira partida, mas temos ainda trinta e sete jogos para reverter esse quadro", declarou o jovem revelado no Alvinegro.

Com um início de Campeonato Brasileiro duro diante de grandes equipes como o São Paulo e Internacional, Gabriel não fugiu da responsabilidade de vencer e citou a mudança de atitude como trunfo para voltar a vencer.

"São Paulo e Internacional são grandes equipes, mas não podemos fugir desses adversários. Ano passado encaramos os mesmos times e fomos bem. O Botafogo não está morto. Disputamos uma Libertadores, o que o São Paulo e o Internacional não disputaram. O Mancini vai trabalhar forte a equipe para que possamos mudar de atitude, entrar em campo no domingo e partir para cima do adversário", frizou Gabriel.

Com o Internacional pela frente, Gabriel relembrou a força do Alvinegro em 2013 e, mesmo com peças diferentes, disse que o Botafogo segue imutável e com condições de chegar longe.

"O Inter vem fazendo um excelente início de ano e nada melhor que pegar uma equipe em alta para mostrarmos o nosso valor e reconquistar a nossa torcida. Temos que ser humildes e reconhecer que não estamos bem no momento, mas agora é trabalhar para reverter essa situação. Provamos no ano passado que temos condições de chegar. Tenho consciência que muita coisa mudou, mas o Botafogo é o mesmo. Contra o Internacional, no Maracanã, é um palco que todo mundo gosta de jogar", finalizou o jovem marcador.

Por dentro do Glorioso

No treino desta quarta-feira o foco do treinador Vagner Mancini foi a finalização. Após uma rápida atividade tática, o elenco treinou os fundamentos ofensivos exaustivamente. Em fase final de recuperação da lesão sofrida no joelho, o lateral Junior Cesar participou da atividade com os demais companheiros e integrou a equipe reserva no coletivo.

Vagner Mancini esboçou a equipe titular da mesma maneira que iniciou o jogo na estreia contra o São Paulo: Jefferson; Edilson, Dória, Bolívar e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Ferreyra. Na equipe reserva a novidade foi o atacante Emerson Sheik, que fez dupla de ataque com Zeballos.

Confira a galeria de fotos do treino desta quarta-feira nas imagens de Vítor Silva SS/Press!


Marcos Silva