notícia

Abriu a porteira

Com histórico de gols na carreira, Gilson marca o primeiro com a camisa do Botafogo
Atualizado em 31-03-2017, 17:42

Gilson chegou ao Botafogo credenciado pelas boas atuações com a camisa do América-MG. Por lá o lateral-esquerdo foi bem na sua posição de origem e também atuando como uma ponta, mais avançado, e foi assim que descobriu a vocação para marcar gols. Foram cinco desta maneira e um jogando como lateral.

O lateral-esquerdo foi titular na vitória por 4 a 1 diante da Portuguesa, substituindo Victor Luis, e agradou com duas assistências e o primeiro gol com a camisa alvinegra. Feliz com a atuação, Gilson reforçou que prefere atuar em sua posição de origem, mas diz estar à disposição para ajudar também mais próximo do gol.

- Sou lateral de ofício. Em outros clubes já atuei mais pela frente também. Ontem eu fui feliz na parte ofensiva, contribuí com algumas assistências e também pude fazer um gol. Se o Jair precisar de mim mais avançado eu estarei à disposição. Sou lateral e prefiro brigar com o Victor. Não tem como brigar com o Montillo, né. Respeito muito o Victor Luis, temos uma briga sadia aqui no clube - disse Gilson.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Gilson:

PARCERIA REEDITADA COM MONTILLO

- O Montilo é um craque. Já tive a oportunidade de trabalhar com ele no Cruzeiro, veio agora do futebol chinês e precisa de um tempo para ganhar ritmo. Ontem foi muito bem, é um craque e ainda nos ajudará muito no ano.

GILSON GOLEADOR

- Falando em gols foi o meu melhor ano(2014). Fiz cinco gols atuando como ponta e um jogando como lateral. Muito desses gols aconteceram por jogar mais na frente, perto do gol. Como lateral é mais difícil, chegamos mais para dar assistências. Em 2014 marquei esses gols. Espero que nesse ano eu possa ter mais oportunidades e contribuir para que o Botafogo conquiste as vitórias.

CAMPEONATO CARIOCA E SEU REGULAMENTO

- Essa situação do regulamento existe, mas ainda não conversamos sobre isso. Domingo temos um jogo importante e precisamos vencer novamente para estarmos entre os quatro na classificação geral. Temos que entrar em campo pensando em fazer um grande jogo.

ENTREGA TOTAL

- Não podemos entrar em campo com o pensamento de nos pouparmos. Pode acontecer isso de estarmos na Libertadores e também na final da Taça Rio. Quem for jogar tem que estar determinado. Time grande é isso, tem que estar em campo sempre para vencer. Nos entregarmos ao máximo em todas as competições.

NA BRIGA POR ESPAÇO

- Procurei um espaço em todos os clubes que passei, respeitando sempre todos os meus companheiros de posição. Digo que deixei o Jair com uma dor de cabeça boa e o Victor sabe que não pode dar mole. Claro que com uma disputa sadia, o que é bom para o Botafogo.   

Marcos Silva