notícia

Recuperável

Roger assume responsabilidade e fala em vencer o Bangu para se manter vivo no Carioca
Atualizado em 24-03-2017, 20:45

O Botafogo enfrentará o Bangu, domingo, em Moça Bonita, para se manter com chances de classificação no Campeonato Carioca. Bem na Libertadores, o Alvinegro fez um bom primeiro tempo contra o Fluminense, mas acabou derrotado no Estádio Nilton Santos. Um dos mais experientes do elenco e autor de dois gols no Clássico Vovô, o atacante Roger chamou a responsabilidade para a partida decisiva.

- Todos os jogos com a camisa do Botafogo são decisivos. Jogamos sempre para vencer. Acabou o jogo contra o Fluminense e agora vamos encarar o Bangu sem pensar lá na frente. O time não pode voltar como no segundo tempo de ontem, um pouco desligado. Não é o nosso perfil. Será uma decisão para nós, temos que vencer o Bangu e, com todo respeito, sabemos o peso da nossa camisa - disse Roger. 

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Roger:

PRESSÃO

- Não tem como. Jogar numa grande equipe é assim, decisão toda semana. O ano do Botafogo está assim. Começou com a Pré-Libertadores e agora com as decisões para se classificar no segundo turno. Temos um grupo maduro, sereno e repleto de trabalhadores. É encarar com seriedade esses três jogos que faltam para buscarmos a classificação. Pensando jogo a jogo para classificar o Botafogo. 

É DIFERENTE

- É difícil. Damos as mesmas entrevistas aqui, mas é claro que jogamos um futebol na Libertadores e outro no Carioca. Fica difícil vir aqui assumir isso, nem sei explicar ao certo. Espero que possamos fazer uma grande Libertadores e um segundo turno digno. Quem sabe conquistá-lo? Fizemos um bom primeiro tempo ontem. Quem sabe. Vencer um clássico também, uma coisa que está nos incomodando também.

DESEMPENHO NOS CLÁSSICOS

- Acho que primeiro temos que analisar jogo a jogo. Aqui todos representam a mesma camisa, somos um grupo. Contra o Flamengo não utilizamos os considerados titulares, contra o Vasco fizemos um grande jogo e contra o Fluminense encontramos um time treinado pelo Abel Braga. Acho que teve o dedo dele ontem. 

SERVE DE ESPELHO

- Acredito que foi o melhor primeiro tempo nosso no ano. Dominamos o Fluminense, que praticamente não jogou. Tivemos um lance de perigo na cobrança de falta, mas o Saulo pegou. Temos que levar esse espírito, com a bola enfiada no espaço. Volante aparecendo na área, meia infiltrando... Que a gente possa repetir esse primeiro tempo. Infelizmente deixamos a desejar na segunda etapa e acabou tirando um pouco desse brilho. 

DEPENDE DE NÓS

- Claro que não tem ninguém sorrindo aqui por perder um clássico, tem uma importância, mas não tira o nosso sono. Ainda está nas nossas mãos mudar isso. 

REENCONTRO COM LOCO ABREU

- É um grande jogo e todos falam muito bem dele aqui no clube. Teve uma passagem com conquistas e gols. Aquela cavadinha chamou atenção, mas agora os tempos mudaram e precisamos criar novas histórias. Espero criar uma tão bonita como foi a dele aqui dentro do Botafogo. 

EM EVOLUÇÃO

- Ontem a troca de lado do Pimpão com o Camilo aconteceu, o que é feito com frequência durante o jogo. A tendência é melhorarmos. Vim aqui e defendi que precisávamos de tempo para o entrosamento. Ontem fomos muito bem no primeiro tempo, conseguimos achar o companheiro. Acredito que só temos a melhorar de agora em diante. 

Marcos Silva