notícia

Nos conformes

Apesar de prazo mais curto, Jair Ventura exalta preparação e vê reforços em bom nível
Atualizado em 21-01-2017, 20:23

O Botafogo se reapresentou no dia 11 de janeiro para o início da pré-temporada em busca de um ano Glorioso, começando pela disputa contra os chilenos do Colo Colo, em fevereiro, pela Libertadores. Com um tempo de preparação mais curto que o normal, Jair Ventura e sua comissão convivem com a missão de entrosar a equipe e preservar os atletas para evitar lesões. O treinador falou sobre o trabalho realizado até aqui no CT China Park, no ES, e está otimista com a evolução.

- Foi ruim, perdemos uma semana de preparação e com isso é necessário acelerar o processo por conta da Libertadores e a gente acaba forçando demais algumas coisas, com algumas dores. Não adianta chegarmos leves e não prontos para o nosso objetivo nesse início de ano. Os treinamentos tem sido muito bons, com os reforços correspondendo da forma que esperávamos e a tendência é que possamos montar um grande time por um grande ano como foi 2016 - frisou.

O Botafogo fará um amistoso contra o Rio Branco, neste domingo, às 17h, no Estádio Kleber Andrade. Na volta para o Rio, jogos dia 25 e 28 de janeiro pelo Estadual. No entanto o foco inicial está na estreia na Libertadores, dia 1º de fevereiro, diante do Colo Colo, no Estádio Nilton Santos. Jair falou da expectativa para a partida.

- Teremos um Colo Colo, que está no meio da temporada, justamente quando foi o nosso melhor momento no ano passado. Estamos voltando de férias agora, será um dificultador, mas não adianta ficarmos lamentamos. Temos que deixar o time competitivo o quanto antes possível para que estejamos no padrão para fazermos um grande jogo - projeta.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Jair Ventura:

DESEMPENHO DOS REFORÇOS

- A gente tem que olhar e acabamos testando em algumas situações para conhecê-los melhor e estão correspondendo. Falamos que os reforços seriam importantes para fortalecermos o nosso grupo, isso vem acontecendo e agora é buscar o time ideal.

A MERITOCRACIA DE JAIR

- Falo muito na meritocracia e o João Paulo está treinando muito bem. Uma pena ele sentir o incômodo e vamos ter que preservá-lo por alguns treinos agora. Não só ele, como o Jonas, o Gilson, o Montillo. Chegaram agora o Guilherme e o Joel para fortalecer ainda mais. Costumo dizer que os jogadores que se escalam. O dia a dia de cada um vai prevalecer por uma vaga no time.

CAMILO NA SELEÇÃO

- Sabia que tinha a possibilidade e a gente sabe que vai atrapalhar um pouquinho o nosso trabalho, mas é um presente para todos nós. É como se todo mundo fosse convocado e o Camilo representará todos nós. O Botafogo é o clube que mais cedeu jogadores para a Seleção Brasileira, é importante. Se é bom para ele, é para a gente também. Esperamos que possa ir, jogar e que o Tite possa dar uma oportunidade para ele. Quando voltar o inserimos no time novamente e buscamos um lugar para ele. Vamos fortes.

TODO CUIDADO É POUCO

- No dia 25 temos um tempo maior de recuperação e a ideia inicial é que possamos fazer dois times, como cada um jogando em um tempo. No dia 28 vemos a condição física desses atletas, não podemos correr riscos por conta de lesões, coisa comum no início de temporada. Cada jogador veio de um lugar, de um trabalho e temos que deixar esse grupo homogêneo. Vamos avaliar com nossa fisiologia e preparação física quem estará melhor para jogar.

JOEL CARLI

- Já vem treinando na parte de transição, se sente bem e acredito que dará tempo para a recuperação. Isso é muito individual, cada um responde de uma maneira diferente. Espero que esteja pronto o mais rápido possível e acredito muito no trabalho do meu departamento médico

NA BUSCA PELO EQUILÍBRIO

- A gente busca arrumar um espaço para quem está no melhor momento, além de buscar o equilíbrio. Temos que buscar esse equilíbrio ofensivo e defensivo. Podemos ter mais jogadores com poder de decisão no terço final, mas que não te dão um poder de recomposição na frente. Ou com poder de decisão no terço final, mas que não te dão uma recomposição defensiva. É equilibrar para que a equipe faça gols e sofra menos possível.

TRABALHO COM FELICIDADE

- Fico feliz por começar esse ano e por ter participado junto com os meus companheiros do ano passado, o que foi a base para vivermos esse 2017 tão importante. Será a quinta Libertadores do Botafogo e nas duas últimas eu estava presente, antes como auxiliar e agora como treinador. Espero que possamos fazer um grande ano também. Em clube grande temos que matar um leão a cada dia, 2016 foi bom, mas já é passado. É querer cada vez mais e fazer o melhor para dar alegrias à nossa torcida.

AMISTOSO CONTRA O RIO BRANCO

- A gente sabe que estamos numa pré-temporada, é normal que o nosso adversário venha para buscar a vitória. Queremos ganhar também, mas nosso objetivo é a preparação. Não adianta vencer e perder alguns jogadores. Vamos dividir a equipe em dois tempos com algumas alterações.

ELENCO IMPORTA

- Queremos sempre o melhor. Fico feliz que o Botafogo trouxe bons nomes. Falamos muito no time, mas competições longas se ganha com elenco. Se perde muito por lesões e cartões. Sofremos muito com isso no ano passado e quanto mais jogadores de qualidade tivermos as nossas possibilidade de um ano melhor ampliam.

EMERSON SANTOS

- O Emerson foi meu jogador em 2012 quando fui treinador do Sub-20 e sempre converso sempre com ele. Sou professor, educador, e quero o melhor. Não levamos nada quando o jogador alcança seu objetivo, mas é gratificante para nós. Fico feliz quando acontecem as coisas da melhor maneira. Quero ele feliz e espero que seja no Botafogo. O clube já fez uma proposta e agora só depende do empresário dele aceitar ou não. Espero que seja feliz com a gente, já dei meus conselhos e agora espero a melhor decisão.

À ESPERA DE UMA DEFINIÇÃO

- Quando você está numa situação que está vivendo, decidindo praticamente a vida dele, a cabeça fica um pouco assim, se perde um pouco o foco. É normal pela idade. O que adianta eu ficar treinando com o Emerson e daqui a pouco ele assinar um pré-contrato e eu não puder contar com ele. A decisão está com ele agora e eu tenho que buscar alternativas. Pra agora eu não posso contar, ele ainda não decidiu.

LUIS RICARDO

- Na verdade não é na operação, está zerado. Agora é uma situação no tendão, está sentindo dor. Estava até falando com ele, era o capitão no jogo que machucou contra o Grêmio, quando deu uma linda assistência. Uma coisa que era para decolar, acabou como o maior número de assistência do ano. Conto com o Luis Ricardo, é um jogador diferenciado e esperamos que possa estar recuperado o quanto antes possível para que possa nos ajudar.

SEGUE A BUSCA POR REFORÇOS

- Estamos em busca de mais jogadores. O Joel não é esse externo, esse cara de beirada como é o Guilherme. Pelos lados temos o Guilherme e o Pimpão. O Joel é mais um segundo atacante. Estamos monitorando o mercado e quem sabe a gente possa surgir com uma novidade para vocês.

LEQUE MAIOR DE OPÇÕES

- O Guilher chegou faz dois dias, O Joel apenas ontem. Vai demorar mais um pouquinho. Agora tenho opções e posso varias os esquemas dependendo dos nossos adversários. É bom contar com jogadores de características diferentes dentro do elenco.

Marcos Silva