notícia

Cada um pelo seu

Grato, Jair deseja sorte ao amigo Cuca, mas só depois do jogo contra o Fogão
Atualizado em 18-11-2016, 12:46

O Botafogo disputará mais um grande jogo no Campeonato Brasileiro, desta vez contra o líder, domingo, na Arena Palmeiras. No primeiro turno, vitória alvinegra por 3 a 1 e grande atuação. Agora, na reta final, o Glorioso terá pela frente um estádio lotado e a expectativa do rival pelo título, mas não vai para assistir ou estragar a festa. O objetivo é vencer para assegurar a vaga na Libertadores 2017.

- Sou bem sincero. Não posso ficar pensando nisso (Palmeiras na briga pelo título). Demorei para vir para a coletiva porque estava montando a lista de viagem da equipe. Penso no nosso, em fazer o nosso melhor e o que vai acontecer nós vamos ver. Não penso de coração se vai ser melhor para um, ou para o outro. Também precisamos fazer o nosso, o campeonato ainda não acabou para gente e depois vemos como fica o final no fim do ano. Para eles (Palmeiras e Flamengo) e para a gente - disse.

Acompanhe o Fogão na reta final! Se liga na promoção Brahma Aqui Tem Jogo!

Brahma Aqui Tem Jogo - Botafogo
 

Entrevista coletiva de Jair Ventura:

JOGO GRANDE

- Pode estar sendo o título para eles caso vençam, mas também vamos jogar para vencer. Fizemos bons jogos contra equipes que buscam o jogo como o nosso. Todos os ingressos foram vendidos e a expectativa é de um grande jogo.

FALTA DE GOLS DO ATAQUE

- Não é o que mais me preocupa. O legal da nossa equipe é que jogadores de outras posições também fazem gols. Lógico que quando se fica três jogos sem marcar gols cobramos logo os atacantes, mas não é bem assim. Apesar da bola não estar entrando, criamos bastante. Estamos tranquilos, sem esse peso e naturalmente as coisas acontecem.

AUSÊNCIAS NA EQUIPE

- Bastante. Sentimos sempre. Perdemos o Bruno em cima da hora, até me perguntaram se jogaria com três volantes contra a Chapecoense... Iria. Mas temos que nos reinventar. Se faço isso e vencemos a partida é mérito do treinador, mas quando a bola não entra, a estratégia foi errada. Criamos, mas não fomos felizes. São onze pilares na equipe e quando perdemos um faz falta.

REENCONTRO COM CUCA

- Me lembro até hoje como foi meu primeiro dia no Botafogo, cheguei cheio de vergonha, em 2008. Hoje vou enfrentar o treinador que me deu oportunidade. Fico feliz. Consegui alcançar o meu objetivo, que era ser treinador. Já fui interino algumas vezes, o Cuca foi um cara que me ajudou bastante e sou grato. Desejo sorte para eles, mas depois do nosso jogo.

DEIXA EM SEGREDO

-Estamos pensando, mas não posso revelar. Temos algumas ideias, talvez algumas mudanças e espero que vocês não descubram. Caso consigam, guardem segredo dessa vez. O Cuca deve estar doido para saber.

Confira a galeria de fotos do treino desta sexta-feira nas imagens de Vítor Silva/SSPress/BFR!

 

Marcos Silva