notícia

Recomeço

Dudu Cearense supera dor e está novamente à disposição
Atualizado em 02-08-2016, 13:31

Dudu Cearense chegou ao Botafogo após boas atuações pelo Fortaleza. Cascudo, o jogador de 33 anos trouxe um toque de experiência para o Glorioso e teve seu início interrompido por conta de dores no joelho em sua estreia, contra o Santos. Concentrado em General Severiano desde o ocorrido, o atleta seguiu à risca seu plano de recuperação com muito trabalho e está à disposição de Ricardo Gomes para a próxima partida, quinta-feira, contra a Ponte Preta.

- Pra mim foi um pouco frustrante, até por ter acontecido no primeiro jogo. Sofri uma pancada forte e preferi não sair. Imaginei que jogaria até o final mesmo com dor, mas infelizmente foi uma dor muito grande. Tive uma recuperação e preparação forte depois - lamentou Dudu.

A lesão exigiu uma entrega maior de Dudu Cearense e também disciplina para cumprir o planejamento do Departamento Médico alvinegro. O jogador ficou concentrado em General Severiano e realizou trabalhos em até três períodos para que voltasse aos gramados o quanto antes. Sacrifício válido para quem quer atuar.

- Até para o torcedor entender, quem fica de fora trabalha até muito mais. Fiquei um mês concentrado em General Severiano e aqui existem normas. Foram praticamente trinta dias trabalhando de manhã, tarde e algumas vezes até de noite. O torcedor não vê isso, mas não trabalho para mostrar e sim por ser empregado do clube, tenho que fazer o meu melhor. Me prepararei muito mais do que antes e estou bem melhor. Claro que nenhum atleta de alto nível é 100% e trabalhamos com dor, seja ela física ou mental. O trabalho é intenso e fico feliz por ter voltado e ajudado de alguma maneira. Espero poder manter isso com calma e pés no chão. A minha ideia é render muito mais para o time e ajudar quando for preciso - disse Dudu.

A volta do volante aconteceu na partida contra o Palmeiras, na última rodada, vencida por 3 a 1 na Arena Botafogo. Dudu entrou na vaga de Rodrigo Lindoso, que saiu lesionado. Para o atleta, uma válida oportunidade para ajudar a equipe numa vitória expressiva diante do então líder da competição.

- Poder voltar a jogar logo numa vitória contra o líder nos dá moral e pra mim também por ter entrado e ajudado de alguma forma. Penso jogo após jogo e não podemos passar por cima do que podemos, o corpo não é uma máquina. Vou ganhando ritmo aos poucos. Fico mais tranquilo, a equipe está se recuperando e bem mais sólida. A consciência de não oscilar na competição é muito importante e na quinta-feira já temos um jogo importante. Vou trabalhar para entrar aos poucos e conquistar meu espaço - contou Dudu.

Com passagens por Vitória, Goiás, Atlético Mineiro e FOrtaleza, além do futebol russo, japonês e grego, Dudu Cearense carrega uma válida experiência na bola. Um ponto importante que pode ajudar o Glorioso, tanto em campo quanto na semana de preparação para os jogos.

- A experiência vem com o passar dos anos. Quem está do outro lado e te vê em campo pode te respeitar. A história te dá o respeito em campo, mas a ação e o exemplo que levantam uma equipe. Uma equipe com jogadores mais rodados te dá uma segurança maior, até na hora da pressão. Isso dá uma tranquilidade por ter vivido muita coisa na carreira. Não podemos empolgar muito com os elogios e nem abater com as críticas. Para uma equipe o importante é ser consciente do trabalho feito durante a semana. Pode até perder, mas tem que estar certo do trabalho que está fazendo - encerrou.

Marcos Silva