notícia

Consciente

Sidão assume papel de líder, reforça confiança no grupo e pede atenção maior
Atualizado em 13-06-2016, 17:27

A situação do Botafogo não é confortável no Campeonato Brasileiro, mas há tempo para a recuperação. A nova chance será diante do América-MG, quarta-feira, às 21h, em Volta Redonda. Titular pela primeira vez com a camisa alvinegra, o goleiro Sidão analisou o momento da equipe, se colocou à disposição para ser um dos líderes da equipe e pediu mais concentração para não repetir erros cruciais na pontuação alvinegra.

- Deixei claro quando cheguei que um dos aspectos positivo que tenho é a liderança. Estou à disposição para assumi-la na ausência do Jefferson e de outros jogadores. Faltou um pouquinho de experiência nesse último jogo. O time deu uma reagida e melhorou, mas infelizmente deixamos escapar dois pontos preciosos para nós nos minutos finais - ressaltou o goleiro.

Experiente, Sidão vê a necessidade de um cuidado maior com os jovens do elenco. Para o arqueiro, o momento do Glorioso na competição nacional não ajuda para um bom desempenho dos garotos.

- Analisando o Campeonato Brasileiro não tenho visto tantas goleadas. São muitos jogos de 1 a 0 e temos dado o nosso máximo. Estamos incomodados com essa situação. Temos jogadores jovens e essa pressão acaba atrapalhando na hora de fazer os gols. Estou conversando com eles para que se sintam mais à vontade em campo - disse.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Sidão:

JOGO CRUCIAL CONTRA O AMÉRICA-MG

- Não analiso pelo adversário, mas pela situação que nos encontramos. É o América que vamos enfrentar e temos que conseguir os três pontos contra eles.

MUITA COISA EM JOGO

- Quando entro de campo eu não represento só o Botafogo, mas também um filho que está por vir e uma família. No que depender por mim eu vou dar sempre o meu melhor. Se o meu melhor não for o suficiente para o Botafogo eu vou procurar crescer ainda mais. Se todo mundo tiver essa consciência nós temos tudo para sair dessa situação.

CONFIANÇA NO ELENCO

- A gente precisa reagir com o que temos. O grupo é capacitado pra isso e precisamos talvez de um pouco mais de sorte. Estamos fazendo a nossa parte na questão do empenho e precisamos tirar o Botafogo dessa situação.

RELAÇÃO TIME-TORCIDA

- Vejo que é uma troca. Quando o time está bem o torcedor acaba indo para prestigiar mais. No momento que nos encontramos temos contato com os verdadeiros torcedores do Botafogo. Já temos dezenove torcidas contra nós e se a nossa própria ficar contra será mais difícil.

PAPO COM OS MAIS JOVENS

- Estou chegando agora e não tenho tanta afinidade com a maioria. Converso e tento passar as coisas que já vivi no futebol. Fora de campo eu tento conversar para que fiquem tranquilos, principalmente os mais novos.

EMPATE NO FIM CONTRA O VITÓRIA

- O Vitória foi pra cima e nós poderíamos ter ampliado o placar para ficarmos mais tranquilos. É uma pressão que existe e cada um sente de uma forma individual. Sofremos um gol que não podemos mais e temos que ter atenção para não acontecer novamente outro vacilo.

ARENA BOTAFOGO

- Jogando fora da capital acaba influenciando na ausência dos torcedores. Esperamos que esse projeto da Arena saia logo para que tenhamos o apoio do nosso torcedor.

Marcos Silva