notícia

De olho no acesso

Homem de ferro na Série B, Renan Fonseca pede concentração total contra o Criciúma
Atualizado em 03-11-2015, 12:02

O jogo contra o Criciúma, sábado, no Estádio Heriberto Hülse, poderá carimbar o acesso do Botafogo para a Série A. Momento importante na caminhada alvinegra em 2015, mas que não pode ser tratado de forma diferente do habitual. Presente em todos os jogos do Botafogo na competição, o zagueiro Renan Fonseca pregou responsabilidade, assumiu certa ansiedade, mas garante que o time está concentrado apenas em superar o Criciúma.

- O torcedor está ansioso para que esse momento do acesso chegue logo, mas o grupo está tranquilo e pensando jogo a jogo, como fizemos em todo o campeonato. Pode acontecer em Criciúma, mas temos que estar prontos somente para dar o nosso melhor. O frio na barriga existe e quem não tiver isso está no lugar errado. Também por poder consolidar o acesso já contra o Criciúma, mas é uma ansiedade boa, que não atrapalha o nosso foco - disse o camisa 3 de General Severiano.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Renan Fonseca:


ELENCO QUALIFICADO


- O Botafogo tem um excelente elenco e durante todo o ano os que entram deram conta do recado. Ficamos chateados pela lesão do Sassá, mas teve a volta do Neilton com gol e o próprio Ronaldo, que entrou e criou situações. Eles dão conta do recado.

ACOMODAR JAMAIS

- Ansiedade não é a palavra mais correta. Não tem ninguém acomodado com a boa situação e estamos focados para o próximo jogo. Contra o Bahia foi um jogo difícil e disputado. Depois que fizemos o gol nos resguardamos mais para explorar o contra-ataque, foi o que aconteceu. Mudamos por uma estratégia do jogo.

PRIMEIRO O ACESSO


- Primeiro temos que pensar em subir o Botafogo. Conseguindo isso nós vamos em busca do título para deixar o nosso nome na história do clube. Essa é a motivação que a gente carrega.

SEM FICAR DE FORA


- Primeiramente é o Botafogo. O objetivo coletivo de todos é subir o clube e depois ser campeão. Tenho minhas metas pessoais e meus objetivos, mas não penso nos cinco jogos, e sim contra o Criciúma. Se eu tiver que fazer uma falta de cartão eu vou fazer. Se eu conseguir jogar pendurado até o final será muito bom e vou valorizar muito.

FUTURO NO BOTAFOGO


- Todo atleta que manter o seu contrato com uma grande equipe. Estamos conversando e vamos ver como vai ficar a situação. O objetivo principal é o acesso.

PROMESSA PELO ACESSO?


- Não me lembro de nenhuma promessa, mas podem acontecer surpresas. O pessoal é meio maluco e devem surpreender. Eu sou mais simples, não gosto muito de cabelo colorido, e não tenho muito o que inventar.

É PRECISO REFORÇAR

- O futebol de hoje está muito equilibrado e é fácil ver equipes da série B jogando de igual para igual com time da Série A. É importante manter uma base, mas é claro que vão chegar e sair jogadores. Aqui temos excelentes profissionais e um clima muito bom.

SEQUÊNCIA IMPRESSIONANTE DE JOGOS


- Quando eu subi para o profissional era um garoto, mas nos últimos três anos atuei em muitas partidas e fiquei de fora poucas vezes. Procuro me cuidar muito fora de campo. Sempre comento com o preparador físico que no clube nós temos todo o aparato, mas fora daqui temos que nos cuidar. É uma sequência muito boa e quero muito manter isso.

SEM FACILIDADE

- Durante toda essa Série B não tivemos facilidade em nenhum jogo. Um ou outro foi menos difícil porque facilitamos o jogo. Será uma guerra contra o Criciúma, eles precisam do resultado e cabe a nós entrar ligado.

POUCOS CARTÕES NO GLORIOSO

- A nossa equipe joga de maneira coletiva e eu procuro estar sempre bem posicionado. Sempre pressionamos a bola e assim a bola chega mais espirrada. Procuro me preservar mais e por isso acabo levando menos cartões.

Marcos Silva