notícia

Pronto pra guerra

Ricardo Gomes quer bom futebol para quebrar a invencibilidade do Náutico em Recife
Atualizado em 23-10-2015, 13:15

O Botafogo está pronto para o confronto contra o Náutico, sábado na Arena Pernambuco. Líder da Série B com 59 pontos, o Glorioso terá pela frente o único time invicto em casa na competição. O treinador Ricardo Gomes sabe da dificuldade da partida e espera um desempenho melhor do Botafogo para sair com a vitória e ampliar a vantagem na liderança, que hoje é de três pontos para o Vitória.

- Nós temos que praticar um bom futebol para aumentar a nossa chance. Não existe fórmula mágica para surpreender. Conhecemos bem o nosso time e também o deles. Temos que jogar bem para ampliar as nossas chances. A invencibilidade do Náutico vai até o apito inicial do juiz. O treinador também mudou e o Náutico do primeiro turno é diferente. Isso eu já vi. Será bem diferente do jogo no primeiro turno - disse o treinador.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Ricardo Gomes:

TREINO PRIVADO

- Surpresa nenhuma. O treinamento fechado não é para surpreender, mas para poder fazer uma correção mais forte. Vocês (jornalistas) conseguem saber tudo, não tem como esconder. Surpreender é muito difícil e corrigimos mais a parte tática.

MEIO-CAMPO EM ABERTO


- O meio-campo tinha o Rodrigo Lindoso, Arão, Daniel e o Fernandes, que perdemos contra o Sampaio Corrêa. Acabamos perdendo o Daniel também. O Tomas e o Octávio jogaram bem o primeiro jogo e nem tanto o segundo. A volta do Daniel Carvalho é certa, sua contusão está resolvida. A dúvida fica para essa vaga do Fernandes. Se vai ser o Tomas ou outra opção.

DÃO CONTA DO RECADO

- Perdemos não só o Neilton, mas como o Navarro também em alguns jogos. Jogamos com Lulinha e Sassá também e temos um bom elenco. Não dá para reclamar das ausências.

NA PRESSÃO

- Está bem claro que o Botafogo na pressão e com agressividade é um bom time, sem isso, nem tanto. O ano mostrou isso e quando jogamos mais ligados as coisas vão bem. Ainda bem que voltamos a ficar em alerta. Isso não é boa ou má vontade, apenas característica do time.

O ADVERSÁRIO


- O que eu vi do Náutico é um time organizado. Trabalhamos a avaliação do adversário e não espero uma mudança significativa deles. Acredito que vão manter o time bem organizado.

SEM ESSA DE QUASE

- O quase é nada. Temos muita coisa pela frente e perdemos uma boa oportunidade de viajar com mais seis pontos para esse jogo. Isso ficou claro e temos que ampliar a nossa agressividade com e sem a bola. O time fica bem melhor.

MELHORAR É PRECISO

- Temos que melhorar a qualidade do jogo. Tivemos em várias situações, até fora do G-4, e a melhora tem que acontecer independentemente do adversário. Não tivemos qualidade durante trinta minutos em casa. Isso fica gravado e, quando não dá certo, é preciso corrigir.

TUDO PODE ACONTECER

- Você pode adotar uma estratégia ofensiva ou não. Contra o Ceará jogamos assim e não tivemos sucesso. Além de não termos jogado bem, os números foram fracos. Um primeiro tempo complicado. Não temos uma perspectiva exata para esse Náutico e Botafogo. Já fizemos boas coisas jogando pressionados, assim como também não fizemos. Cada jogo com sua história e o futebol não é lógico. Que o Botafogo faça um bom jogo em Recife.

Confira a galeria de fotos do treino desta sexta-feira nas imagens de Vítor Silva/SSPress!


Marcos Silva