notícia

Trabalho bem feito

Camacho comemora vitória e fala sobre boa exibição atuando como primeiro volante
Atualizado em 09-09-2015, 23:40

O Botafogo conseguiu uma nova e fundamental vitória no Campeonato Brasileiro da Série B. De virada, o Glorioso derrotou o Paraná por 2 a 1, com dois gols do iluminado Sassá. Além do atacante, outro personagem de destaque na partida, menos falado e igualmente importante, foi o jovem Camacho.

Atuando em uma função um pouco diferente da que está acostumado, Camacho substituiu Serginho e ocupou a vaga de primeiro volante. Com uma boa distribuição de jogo e uma visão inteligente, o camisa 5 alvinegro atuou bem na função e deixou o time mais articulado no meio de campo.

Feliz em poder ajudar a equipe na conquista do resultado positivo em casa, o jovem falou sobre a importância do triunfo sobre os paranaenses e analisou sua atuação na posição confiada pelo treinador Ricardo Gomes.

- Foi uma vitória importante, na qual estávamos precisando para embalar, agora demos uma distanciada na tabela. O professor (Ricardo Gomes) vem me perguntando se consigo jogar de primeiro volante e tenho treinado nessa posição para me adaptar. Hoje acho que consegui ir bem, com a bola no pé fiz um bom jogo, só acho que falta um pouco mais de marcação, mas com o tempo vou melhorando também nessa parte. - explicou.

A qualidade no passe de Camacho, que já havia ajudado o Glorioso na partida diante o Vitória (A assistência que encontrou Sassá em velocidade para marcar o gol salvador foi do volante), também foi importante para combater, na mesma moeda, o estilo de jogo do Paraná, que buscou o tempo todo jogar com a bola nos pés.

- O Paraná é um time que toca muito bem a bola e gosta de ter a posse, então a gente tentou igualar isso. Busquei fazer o meu melhor e pude contribuir na vitória da equipe. Tenho treinado firme todos os dias para aproveitar quando as chances aparecerem e, graças a Deus, hoje fui bem. - contou Camacho.

Aos poucos, o ainda jovem Guilherme Camacho mostra que, de forma quieta e trabalhadora, está à disposição e preparado para ajudar no que for necessário. Uma dor de cabeça (boa) a mais para o comandante Ricardo Gomes.

Fabio de Paula