notícia

Bom para acordar

René avalia momento e espera Botafogo dos velhos tempos ante o Sampaio Corrêa
Atualizado em 02-07-2015, 14:25

"A Copa do Mundo das nossa vidas". O lema do Botafogo de René Simões é jogar cada jogo como se fosse o último, o verdadeiro clima de decisão. O treinador confessa que a equipe caiu um pouco de rendimento nos jogos diante de Boa Esporte e Macaé, mas garante que os resultados - principalmente a derrota da última rodada - sacudiram o elenco e elevaram a atenção de todos para voltar a vencer. O próximo desafio será contra o Sampaio Corrêa, sexta-feira, às 21h50, no Estádio Nilton Santos

Confira os principais trechos da entrevista coletiva do treinador alvinegro:


O LADO POSITIVO DO REVÉS


- Um dia tinha que acontecer e a cada dia que se joga está mais perto de perder. Já houve time que foi campeão invicto no passado, mas não na era de pontos corridos. Isso é normal, mas não o primeiro tempo que fizemos contra o Macaé. Não sofríamos gols de bola área e derepente tomamos três. Foi duro e muito ruim, mas o que valeu foi a personalidade que o time entrou no segundo tempo. Acreditava até na virada, mas sofremos o quarto gol e ficou mais difícil. Podemos perder, mas não daquela forma. O que incomodou foi isso, mas a reação nos trouxe novamente ao foco.

VOLTANDO AOS TRILHOS


- Eu acho que o time saiu um pouquinho do que era contra o Macaé e o Boa. Deu uma acomodada, mas isso já acabou. O empate e a derrota foi uma boa sacudida para todos. O treino de ontem foi excepcional e voltamos a ter aquela atitude que tivemos no campeonato carioca.

TODOS LIGADOS

- Adoro jogo de pressão e falei isso aqui nas semifinais do Estadual. A pressão é ótima e te mantém em alerta. Há doenças que vem para a saúde. Agora não estamos na liderança e isso vai ampliar o valor do jogo de amanhã.

HORA DE SACUDIR


- Eu acho que fez um bem danado essa derrota. É duro dizer isso, mas nos trouxe novamente para o rumo. O treinamento de ontem foi sensacional e estou esperançoso em fazer um grande jogo amanhã.

UM PASSO DE CADA VEZ


- Pensamos jogo a jogo. Eu costumo dizer que carregamos na vida uma mochila e se eu colocar 38 jogos nela fica muito pesada. Prefiro pensar sempre no próximo jogo, o que nos recoloca na Série A com uma vitória. É assim que fazemos.

RAFAEL OLIVEIRA


- Ele brigou muito para jogar aqui. Ele se decidiu que queria jogar aqui e por isso se encaixa no perfil de um jogador que tem sede, fome e pressa. Ainda não conversamos muito, é um cara um pouco fechado ainda. Mas tem uma entrada e aos poucos vamos nos aproximar.

JEFFERSON NOVAMENTE NO GOL ALVINEGRO

- A volta dele é sempre muito importante, é o líder do grupo. Chegou o cara e é sempre bom ter o Jefferson por aqui. Gostaríamos que ele tivesse voltado com o título da Copa América, mas infelizmente não foi possível. Não torci para isso, mas a chegada dele foi num momento ótimo.

MUDANÇAS NA EQUIPE


- Basicamente eu faço uma mudança no time e estou colocando o Tomas Bastos, que treinou muito bem durante a semana. Se você pegar a equipe do Botafogo vai reparar que tem sempre uma mudança. Estávamos variando sempre em uma posição, hora com Elvis, outra com Fernandes. Não gosto de mudar muito a equipe, mas sou adepto ao rodízio para que nenhum jogador se machuque.

ANDREAZZI DE FORA

- O Andreazzi teve um choque de joelho e fica parado por mais de um mês. A intenção é trazer alguém de marcação, mas que tenha uma boa saída de bola.

BILL

- Não acredito que o Bill saiu por conta da pressão da torcida, é um jogador cascudo. Os problemas pessoais dele pesaram muito para a saída, o que estava tirando a sua tranquilidade. Acredito que agora ele vai se achar melhor.

Confira a galeria de fotos do treino desta quinta-feira nas imagens de Vítor Silva/SSPress!



Marcos Silva