notícia

União de forças

Botafogo e Viva Rio fecham parceria para desenvolvimento de jogadores haitianos
Atualizado em 14-02-2014, 19h02

O Botafogo de Futebol e Regatas e o Viva Rio firmaram parceria de cooperação técnica para ajudar no desenvolvimento de atletas de alto desempenho da Academia de Futebol Pérolas Negras, criada pelo Viva Rio no país caribenho. O convênio foi assinado na última quinta-feira, dia 13, pelo presidente do clube alvinegro, Mauricio Assumpção, e o diretor executivo do Viva Rio, Rubem César Fernandes, e anunciada em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, na Sala de Imprensa do Stadium Rio.

"Com muita satisfação e honra, tenho o prazer de anunciar oficialmente este convênio, para ajudá-los no projeto de desenvolvimento no Haiti, chamado Pérolas Negras. É um projeto muito bonito que o Botafogo está abraçando. O Botafogo vai receber dois atletas por mês, para participarem de tudo na nossa base, conhecerem a história e treinarem com a gente", afirmou o Gerente Técnico de Futebol Profissional Sidnei Loureiro.

"Para o segundo semestre, está programada uma clínica do Botafogo no Haiti, para preparadores físicos, treinadores, treinadores de goleiros e gestão esportiva. O Haiti é apaixonado por futebol, lá eles jogam até na rua. Através dessa paixão, o Botafogo vai tentar levar um pouco da parte técnica e de gestão. Por outro lado, pode também receber jogadores de destaque no futuro", completou.

A Academia de Futebol Pérolas Negras foi idealizada após o terremoto de 2010, quando o prédio onde funcionava a Federação Haitiana ruiu, causando a morte de 19 pessoas. Ao contribuir para profissionalização do esporte no país e ajudar no desenvolvimento das divisões de base, o projeto mostra outro lado do Haiti, focado na prosperidade e não na pobreza já tão explorada pelos noticiários internacionais.

"Começamos este projeto ainda antes do terremoto, com dificuldades para achar um terreno. Começamos a operar, a trabalhar em 2011. São dois anos e meio de trabalho, do sub-11 ao sub-17, com a missão de formar. Temos a primeira equipe formada, fizemos a primeira excursão no Brasil e foi satisfatória. Para um haitiano, ser campeão no futebol do Brasil é diferente. O resultado é que abre um novo caminho, um canal de comunicação com o futebol profissional da melhor qualidade. É a realização de um sonho. Temos certeza que vai repercutir muito bem no país", explicou Rubem César Fernandes.

Localizado ao norte da capital Porto Príncipe, o centro esportivo abriga quatro campos de futebol em tamanho oficial e tem capacidade para 96 atletas. A estrutura conta com médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos e professores.

Temporada vitoriosa
A equipe sub-17 da Academia de Futebol Pérolas Negras abriu 2014 com uma temporada de 20 dias no Brasil, durante a qual acumulou nove vitórias e três empates em 13 jogos.

Os jovens haitianos chegaram como novatos à ABS Cup, que reúne os principais times do interior de Minas Gerais, e terminaram vencendo o torneio. Também obtiveram uma vitória expressiva por 4 x 2 no amistoso contra a Seleção Brasileira das Favelas, realizado no campo do Madureira FC.

Confira abaixo uma galeria especial de fotos do anúncio da parceria!


Assessoria de Imprensa