notícia

Figueirense 2 x 2 Botafogo

Fogão consegue reação e arranca o empate na Copa do Brasil
Atualizado em 20-05-2015, 21h29

 

 

 



Um jogo que mudou de rumo a partir de um lance. Aos 28 minutos do primeiro tempo, a zaga do Figueirense se atrapalhou em uma bola recuada, Henrique tomou a frente de Thiago Heleno, driblou o goleiro e foi tocado. Se caísse, era falta na meia-lua e expulsão de Alex Muralha. O atacante se levantou, tentou a jogada e rolou para Elvis bater e o camisa 1 adversário pegar. No minuto seguinte, gol do time da casa, com Clayton.

Com este gol e mais um na etapa final, o Figueirense abriu vantagem de 2 a 0. Mas o Botafogo foi valente, guerreiro e determinado para correr atrás do empate em 2 a 2, nesta quarta-feira, no Orlando Scarpelli, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Diego Giaretta e Luis Ricardo, este aos 48 do segundo tempo, fizeram os gols do Glorioso.

A partida de volta ainda não tem data definida. Sábado, o Botafogo tem como adversário o Atético-GO, pelo Campeonato Brasileiro da Série B, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília.

O JOGO


Com mudanças na equipe, René Simões escalou Luis Ricardo, Airton, Diego Jardel, Elvis e Henrique como novidades. Apesar de modificado, o time começou bem a partida, teve oportunidade e poderia sair vencedor na primeira etapa. Aos 7, Henrique recebeu de Elvis, invadiu e bateu de esquerda para fora.

Em casa, como era de se esperar, o Figueirense se lançou ao ataque e ameaçou. Fabinho, em boas condições, finalizou para fora, e Leandro Silva mandou uma bomba na trave, aos 20. A resposta do Botafogo veio em chutes de fora da área, com Willian Arão e Diego Jardel, assustando o goleiro adversário.

Aos 28, veio o lance capital. Henrique driblou o goleiro, não caiu, perdeu tempo para finalizar e rolou para Elvis bater rasteiro, para defesa salvadora de Alex. Além da chance clara perdida, o Botafogo teve outro revés. No ataque seguinte, o Figueirense abriu o placar, com Clayton, aos 29. Houve uma chance para empate, mas Henrique, após arrancar pelo meio driblando, não conseguiu concluir a gol.

Na etapa final, ficou mais difícil para o Botafogo aos 4. Jefferson fez defesa espetacular em cabeçada à queima-roupa, poré, no rebote, Emerson foi tentar afastar, a bola bateu em Diego Giaretta e entrou: 2 a 0.

Mesmo com o placar adverso, o time comandado por René Simões não desanimou em momento algum e martelou em busca do gol. Foram diversas oportunidades. Aos 8, Emerson ajeitou de cabeça, Henrique cabeceou e o goleiro pegou. Bill, que entrou no lugar de Henrique, em seu primeiro lance bateu cruzado e quase Rodrigo Pimpão chegou.

Thiago Carleto em uma bomba cruzada, Elvis em chute de fora da área, Rodrigo Pimpão à queima-roupa para defesa espetacular de Alex. O gol estava amadurecendo e finalmente saiu aos 32. Após escanteio na área, Bill ajeitou e Diego Giaretta cabeceou no ângulo para diminuir. Figueirense 2 x 1 Botafogo.

O Fogão ainda teve chance com Bill, que cabeceou mal após cruzamento de Camacho, e pôde reclamar de pênalti não assinalado sobre Diego Jardel. Aos 43, Jefferson fez grande defesa em chute de Clayton no contrapé. Melhor para o Botafogo, que não desistiu e empatou aos 48! Thiago Carleto soltou bomba em cobrança de falta, o goleiro deu rebote e Luis Ricardo colocou o 2 a 2 no placar!

BOTAFOGO: Jefferson, Luis Ricardo, Renan Fonseca (Emerson), Diego Giaretta e Thiago Carleto; Airton (Camacho), Willian Arão, Diego Jardel e Elvis; Rodrigo Pimpão e Henrique (Bill). Técnico: René Simões.

Danilo Santos