notícia

Paredão na Copa América

Convocado por Dunga, Jefferson fala de seleção brasileira e do retorno ao Botafogo
Atualizado em 05-05-2015, 13:13

O torcedor do Botafogo vai matar a saudade de Jefferson. E além disso, pode comemorar a convocação do camisa 1 para a Copa América, que será disputada no Chile. Mas antes de defender o Brasil o goleiro alvinegro retornará ao gol do Glorioso no jogo contra o Capivariano, quarta-feira, pela Copa do Brasil.

- Estava muito ansioso. Às vezes eu nem ficava muito olhando os jogadores entrando em campo, principalmente nas finais. Aquele ambiente de jogo me deixou bastante emotivo e estou com vontade de voltar a jogar e rever os torcedores do Botafogo. É isso que eu sei fazer e estou bastante ansioso - disse Jefferson, ansioso para voltar aos gramados.

Treino do Botafogo

Na lista final de 23 convocados por Dunga para a Copa América, Jefferson teve a confirmação de um trabalho bem construído no gol brasileiro. Feliz pelo resultado, o goleiro botafoguense falou da realização de mais um sonho na vitoriosa carreira.

- Estou muito feliz por ter mais um sonho realizado na carreira. Sempre é uma honra poder servir a seleção brasileira e representar o nosso país. Tive uma lesão, mas Deus sabe de tudo e estou muito feliz. Agora é voltar aqui no Botafogo e fazer grandes jogos até a apresentação na seleção - comemorou.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Jefferson, que falou da campanha alvinegra no Carioca, seu retorno no gol pela Copa do Brasil, o início da Série B e a convocação para a seleção brasileira na Copa América.

INÍCIO PROVEITOSO

- O sentimento foi de dever cumprido. Nós jogadores lamentamos muito não ter conseguido o título, mas não podemos fugir do nosso maior objetivo, que é voltar para a Série A. Estamos reestruturados e o René teve até dor de cabeça para montar o time. Temos tudo para evoluir e começar bem no Brasileiro no sábado.

BOTAFOGO MAIS FORTE DEPOIS DO ESTADUAL

- Cada jogador reage de um jeito. Fiz questão de falar depois da derrota contra o Vasco que aquele momento irá nos fortalecer e dar maturidade para muitos jogadores. Não temos tempo para lamentar e seria mais difícil entrar quarta-feira com o time que jogou contra o Vasco. Eles vão ficar com a família e trabalhar bem para começar a Série B com vitória.

HORA DE VOLTAR

- Estou 100% do joelho e claro que vou readquirir o ritmo de jogo durante os jogos. A gente sentou e conversou para ver o que era melhor para o Botafogo e pra mim. Eu sempre deixei claro que queria jogar a final. Estava trabalhando em três períodos e não dava para jogar no domingo. Agora volto mais inteiro.

SUBSTITUTO MAIS MADURO


- O Renan amadureceu bastante desde quando eu cheguei aqui. Fico feliz pelo Botafogo ter encontrado o rumo certo com os goleiros. O clube está muito bem servido e tenho certeza que os que estão aqui vão dar conta do recado quando eu for para a seleção. O Botafogo ganha com isso.

COPA DO BRASIL

- A gente tem que saber separar as coisas. São campeonatos diferentes e o Carioca já passou. Claro que não vamos com o time principal, mas quem jogar vai mostrar ao René que quer jogar. No sábado começa a nossa guerra e principal objetivo, que é o acesso à Série A.

PÉS NO CHÃO

- Se ganhássemos o Carioca talvez a gente pudesse achar que nosso time é o melhor e entrar na Série B meio soberbo. Mas sabemos que tem muita coisa para melhorar e vamos buscar crescer a cada jogo.

PENSANDO ALTO

- A Copa do Brasil é o caminho curto para a Libertadores. Podemos chegar nas finais se todos tiverem vontade de jogar novamente uma Libertadores. Temos que sonhar alto e será muito bom para o clube. Nosso principal objetivo é a Série B e o René já deixou bem claro que essa equipe que está jogando a Copa do Brasil é a que vai seguir nessa competição.

O ESPÍRITO DA SÉRIE B

- Em 2003 eu joguei a Série B e sabemos que é uma guerra. As equipes jogam com força e utilizam do fator campo dentro de casa. Vamos ter que saber jogar e dançar conforme a música. Hora com o toque de bola, outra na força. Vamos ter que nos acostumar.

POSTURA DE LÍDER NO BOTAFOGO


- Vejo com naturalidade. O principal é o respeito que eu passo para eles e os jogadores por mim. Brigo por eles e procuro fazer minha parte muito bem dentro de campo. Falei com o René desde o começo que gostaria de fazer a diferença aqui no Botafogo, ser um exemplo. Gosto disso e quero fazer sempre.

PRESSÃO PARA VOLTAR À ELITE

- A gente tem que saber até onde vai essa pressão. O Botafogo tem obrigação de chegar sempre em todas as competições que joga, mas não podemos ter isso fora do controle. Nosso objetivo é o acesso. Várias equipes podem conquistar o título, mas com certeza nós também vamos brigar por ele. Sempre vamos entrar para ser campeão, mas nosso principal objetivo é subir.

REFORÇOS PARA A TEMPORADA

- A gente que é jogador procura trabalhar com o que tem aqui no grupo. Deixamos as contratações para a diretoria. Não sou de falar o que precisamos porque o René que cuida da escalação, sabe o que é melhor para o clube. O Botafogo está buscando jogadores que estão procurando seu espaço e está montando uma equipe competitiva para a Série B.

A CONVOCAÇÃO PARA A COPA AMÉRICA

- Sou sempre tranquilo e não fico ansioso com a convocação. Me preocupo em fazer o melhor no clube. Essa convocação tem um gostinho especial e vou me preparar o máximo para dar o meu melhor na seleção brasileira para que a gente volte com a taça.  

DUNGA E RENÉ SIMÕES

- Estou acostumado. Já tive vários treinadores e temos que respeitar a filosofia de cada profissional. O Dunga entende a cabeça dos jogadores, é um cara muito sério. E aqui no Botafogo o René é o nosso professor, que ensina dentro e fora de campo também.

Confira a galeria de fotos do treino desta terça-feira nas imagens de Vítor Silva/SSPress!


Marcos Silva